Notícia

Reforme sua casa sem dor de cabeça

Planejamento é o segredo contra atrasos e gastos extras, apontam especialistas

Mão de obra especializada ajuda a evitar desperdício de materiais e surgimento de problemas inesperados
Mão de obra especializada ajuda a evitar desperdício de materiais e surgimento de problemas inesperados
Foto: freepik

Reformar a casa nem sempre é uma tarefa simples. Em muitas situações, as obras ficam inacabadas e outros problemas surgem no caminho, seja por falta de organização, conhecimento, materiais ou recursos. Segundo especialistas, a palavra de ordem deve ser planejamento.

Antes de colocar a “mão na massa”, todas as etapas da reforma devem ser colocadas em uma planilha de gastos, como demolições, alvenarias, revestimentos, esquadrias, gesso, elétrica, hidráulica e pintura. “Dentro de cada etapa é fundamental especificar os quantitativos e os preços unitários de cada produto. Uma boa dica é utilizar o Instituto de Obras Públicas do Estado do Espírito Santo (Iopes) para saber os preços unitários. Empresas especializadas em reformas também possuem um custo por m2. Assim fica bem rápido e fácil de quantificar”, explica o engenheiro civil FabrícioDepizzol.

Leia também

A elaboração de um projeto por profissionais qualificados – engenheiro civil e arquiteto - também é fundamental, pois o serviço a ser feito nareformadeve estar bem definido e alinhado com a equipe. “Pequenas dúvidas devem ser solucionadas em tempo real por telefone. Já as dúvidas mais complexas devem ser tiradas in loco, o mais rápido possível. O retrabalho, além de aumentar o prazo, também aumenta o custo da obra. Os fatores que mais atrasam a obra são falta de projeto e falta de comunicação”, diz Depizzol.

Além disso, é sempre prudente substituir os itens que estão próximos do fim da vida útil, como tubulações, fiações elétricas, impermeabilizações e pintura. “Alguns sistemas possuem cinco anos de vida útil; outros, 25, podendo chegar até 50anos. Uma impermeabilização ineficiente pode acarretar na demolição de um banheiro ou uma cozinha inteira”, alerta o engenheiro.

REFERÊNCIA

Na hora de contratar profissionais para areformada casa, peça referência aos amigos e familiares. E não deixe de incluir no orçamento o serviço de decoração. “Quando o cliente contrata um especialista na área, ele tem um retorno financeiro com gasto menor com a obra e desperdício de materiais. O profissional dará toda a assistência para a compra de materiais adequados, priorizando economia, segurança e bem-estar”, afirma a designer de interiores Suzana Bicalho.

Ela acrescenta que, quem não pode contratar o serviço, pode buscar uma consultoria, que tem valor mais acessível. “Neste caso, o especialista vai auxiliar o cliente na compra de materiais, mobília e indicação de profissionais.”

A disciplina financeira também é primordial para fazer areformada casa. Segundo o economista Antônio Marcus Machado, é necessário poupar, no mínimo, 15% da renda mensal para esta finalidade. “O desconhecedor sempre erra os cálculos.”

O economista orienta comprar produtos e materiais de qualidade, pois o barato demais sempre sai caro no final. E ficar atento às normas de segurança no trabalho, evitando a possibilidade de acidentes, problemas jurídicos e financeiros.

CRÉDITO

Banco do Brasil

É possível financiar até 100% dos bens ou serviços, nos valores entre R$ 500 e R$ 10 mil, com prazo de até 48 meses. Nas lojas de material de construção que formalizam o convênio com o BB, o cliente tem até 180 dias para pagar a primeira parcela.

Santander

Crédito por meio de carta de consórcio para reforma ou nova construção de residências, com prazo de pagamento de até 180 vezes. Valores variam entre R$ 135 mil e R$ 600 mil.

Banestes

Oferece linha de crédito pessoal para reforma ou construção de imóveis residenciais, com financiamento de até R$ 40 mil e parcelamento em até 60 meses.

Caixa

Construcard, linha de crédito para financiar a aquisição de material para construção, reforma e ampliação de imóvel residencial. O valor vai de R$ 1.000 até a capacidade máxima de pagamento do cliente.

 

 

Ver comentários