Notícia

Prédios se adaptam à melhor idade

Novos imóveis garantem independência e segurança aos idosos

Foto: Freepik

O crescimento da população idosa no Brasil traz a demanda por imóveis voltados para a terceira idade, que tenham arquitetura, localização e infraestrutura planejadas de acordo com suas necessidades. Atentas a esse público, as construtoras estão adaptando seus lançamentos para recebê-los melhor.

Segundo dados do Ministério da Saúde, o Brasil, em 2017, tinha 30,2 milhões de pessoas acima dos 60 anos e 38,79 milhões de crianças de zero a 14 anos. As estimativas apontam que em 2030, o número de idosos ultrapassará o de crianças.

Para Pablo Pompermayer, fisioterapeuta especializado no atendimento de idosos, os novos imóveis precisam de adaptações na infraestrutura que facilitem o dia a dia e a autonomia, prevenindo acidentes domiciliares decorrente de tropeços e perda de equilíbrio por redução da massa muscular. “Um imóvel pensado para esse público tem que ter, por exemplo, piso antiderrapante, portas mais largas, tomadas mais altas e quinas de paredes abauladas. No banheiro, é importante ter barras de segurança dentro do box e próximo do vaso sanitário.”

Em Jardim Camburi, Vitória, a Lorenge está construindo o Facilità Camburi, com um apartamentos de um quarto, com preço a partir de R$ 259 mil, e dois quartos a partir de R$ 453 mil. “O empreendimento é perfeito para pessoas com mais idade, que querem praticidade e facilidade”, comenta Samir Ginaid, diretor comercial da Lorenge.

Leia também

Localizado em Itaparica, Vila Velha, o Edifício Pienza, da Grand Construtora, possui um banco de transferência na área da piscina, que facilita o acesso de idosos à água. Unidades de dois quartos com suíte partem de R$ 269.900,00.

Em Itapoã, também em Vila Velha, o Marina Bay Residences, da RS Construtora, tem pisos antiderrapantes, rampas, portas mais largas e barras de apoio no banheiro das áreas comuns. Os apartamentos de quatro suítes partem de R$ 2,9 milhões.

Na Praia da Costa, Vila Velha, o Canal Al Mare, da Canal, com apartamentos de quatro quartos, tem portas de entrada dos apartamentos com 90 cm (dez a mais que o padrão), plataforma de acessibilidade para piscina, além de banco de transferência e escada submersa especial, e piso antiderrapante para área de serviço, banheiros e área de lazer. A partir de R$ 1,1 milhão.

Também na Praia da Costa, a Proeng está construindo o Myrthes Vieira, que terá, nas áreas comuns, portas mais largas e piscinas adaptadas com borda banco. Os apartamentos de dois e três quartos custam a partir de R$ 385 mil.

Em Vitória, na Praia do Suá, o San Pietro, da Metron Engenharia, possui escada de emergência com área de resgate e acesso ao SPA por banco de transferência. Unidades de um ou dois quartos a partir de R$ 253.019,00.

Na Praia de Itaparica, em Vila Velha, o Village Guarani, da Brasiles Construtora, possui hall de entrada com elevador e toda a área comum e de lazer com pisos antiderrapantes e portas mais largas. As unidades estão sendo comercializadas a partir de R$ 416 mil.

Ver comentários