Notícia

Imóvel pronto ou na planta? Saiba qual a melhor opção

Escolha depende do tempo que comprador pode esperar por imóvel

Imóvel pronto é ideal para quem tem pressa em se mudar e gosta de conhecer os detalhes do empreendimento
Imóvel pronto é ideal para quem tem pressa em se mudar e gosta de conhecer os detalhes do empreendimento
Foto: freepik

A decisão de comprar um imóvel não costuma ser fácil. Uma dúvida comum é se vale mais a pena a aquisição de um empreendimento pronto ou comprar na planta. Como as duas situações possuem vantagens, é necessário pontuar todas as alternativas cabíveis. Antes de bater o martelo, vale levar em consideração o valor total livre para investir e considerar o tempo que o proprietário tem disponível para procurar o imóvel dos sonhos.

De acordo com Leandro Lorenzon, diretor da pasta de Indústria Imobiliária do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Espírito Santo (Sinduscon-ES), uma das vantagens de se escolher na planta é que o imóvel será projetado do jeito que o comprador quiser. “É possível decidir exatamente a localização, sem a urgência de pegá-lo. No decorrer da obra, também dá para fazer alterações na planta. E, se o planejamento for bem feito, o custo pode sair cerca de 30% mais barato.”

Leia também

Se a preferência for a compra do empreendimento pronto, é provável que seja preciso fazer alguns ajustes para se adequar às necessidades do dono. Além disso, nesse caso, o valor de mercado estabelecido. “Em um prédio consolidado, dá para olhá-lo com calma e conhecer a vizinhança. Outro ponto é que o dono recebe o apartamento rapidamente. Se o imóvel tiver uma decoração, é viável aproveitá-la de alguma forma”, acrescenta Lorenzon.

Segundo o educador financeiro Alexandre Arci, para evitar gastos desnecessários, as decisões precisam ser tomadas conscientemente. “É importante saber o que quer. Vale colocar na ponta do lápis qual é o valor que possui para desembolsar. Dá para buscar estratégias, por meio de consórcio, por financiamento ou à vista.”

PERFIL

Ao analisar o tempo de entrega dos imóveis, Lorenzon destaca que, geralmente, quem compra na planta é quem não tem pressa. “Casais que namoram e planejam casar no prazo de um ano e meio costumam fazer isso. São pessoas que não precisam do apartamento para amanhã. Também é comum não terem o dinheiro para pagar a entrada do imóvel à vista. Como a obra demora, eles dividem a entrada em vários meses. Ao final da construção, possuem saldo menor para financiar com o banco.”

Em relação à compra do empreendimento pronto, a prioridade costuma envolver a rápida entrega. “Os investidores conseguem rentabilizar imediatamente, por meio de aluguel. Além disso, quem vai morar no local pode ver as qualidades e os defeitos do empreendimento. Também dá para observar a vista do local, verificar a ventilação e pedir informações aos vizinhos antes de fechar negócio”, aponta Gustavo Figueiredo, diretor da Associação das Empresas do Mercado Imobiliário do Espírito Santo (Ademi-ES).

Ver comentários