Notícia

Americana é taxada em US$ 500 por não declarar maçã no aeroporto

Ela ganhou a maçã durante o voo de Paris para os Estados Unidos

Foto: Pixabay

A americana Crystal Tadlock estava voltando de uma viagem de Paris para os Estados Unidos, mas não esperava que sua jornada iria terminar com uma multa. Ela foi taxada em US$ 500 (cerca de R$ 1730) pela alfândega americana por não declarar que estava levando uma maçã em sua mala de mão.

De acordo com informações de uma afiliada da Fox News, Crystal ganhou a maçã dos comissários de bordo do voo da Delta Airlines em direção a Minneapolis. Ela, então, guardou a fruta em sua bagagem de mão para comê-la durante seu voo de Mineápolis a Denver.

Leia também

Entretanto, ao chegar no aeroporto americano, funcionários da alfândega, aleatoriamente, verificaram sua mala. Então um agente tirou a maçã, que estava em uma sacola com o logo da Delta. Crystal então perguntou se poderia comer a fruta ou jogar fora, mas o funcionário disse que não.

"Ele me perguntou se minha viagem para a França havia sido cara, e eu disse: 'Sim'. Eu não entendi por que ele estava me perguntando isso, então ele falou: 'E vai ficar bem mais cara depois que eu te multar em US$ 500", disse Crystal. "É realmente triste alguém passar por isso e ser tratada como uma criminosa por causa de uma fruta", lamentou.

Um representante da Delta disse que incentiva que seus passageiros sigam as regras das leis de proteção e alfândega dos Estados Unidos. Já o órgão da alfândega disse que não comenta inspeções específicas, mas que "todas as frutas e vegetais devem ser declaradas".

Crystal disse que vai entrar com um recurso judicial para reverter a multa.

Ver comentários