Notícia

Extremista alemão relacionado ao 11 de setembro é capturado na Síria

Mohammed Haydar Zammar foi detido por forças curdas

Um extremista alemão de origem síria, acusado de ter participado do planejamento dos atentados de 11 de setembro de 2001 nos Estados Unidos, foi capturado pelas forças curdas na Síria. Um comandante das Forças Democráticas da Síria confirmou à agência France Presse que Mohammed Haydar Zammar está sob custódia e foi interrogado.

"Mohammed Haydar Zammar foi capturado pelas forças de segurança curdas no norte da Síria", indicou o oficial de alta patente.

O homem de 50 anos é acusado de ter recrutado os indivíduos que executaram os atentados de 11 de setembro de 2001 em Nova York e Washington. Zammar foi detido no Marrocos em dezembro do mesmo ano, em uma operação que contou com a participação da CIA, e foi entregue às autoridades sírias duas semanas depois.

Na Alemanha, onde era alvo de uma ordem de prisão por assistência a uma organização terrorista, alguns deputados acusaram o governo de não fazer o suficiente para proteger um cidadão alemão que poderia acabar sob tortura ou em um processo não equitativo.

Um tribunal sírio o condenou a 12 anos de prisão, em 2007, por seu pertencimento à Confraria da Irmandade Muçulmana, acusação que poderia levá-lo à pena de morte. Mas, após o início da guerra na Síria, quatro anos depois, muitos prisioneiros islâmicos foram colocados em liberdade e se uniram a grupos extremistas.

Naquele momento, operava na Síria a Frente al-Nusra, que tinha vínculos com a al-Qaeda, embora mais tarde tenha assegurado ter rompido a relação com essa organização.

O grupo extremista Estado Islâmico ocupou o norte e o leste da Síria, de onde foi expulso pelas milícias curdas, apoiadas pelos Estados Unidos.

Ver comentários