Notícia

EUA investigam negligência em centro de detenção após morte de bebê

Caso ganhou repercussão nas redes sociais após post de advogada no final de julho

Imagem iustrativa
Imagem iustrativa
Foto: Pixabay

O caso de uma menina que morreu após sua estadia em um centro de detenção da Agência de Imigração e Alfândega (ICE) dos Estados Unidos está sendo investigado Departamento de Serviços para a Família e de Proteção (DFPS, na sigla em inglês) do Texas.

As autoridades de bem-estar infantil afirmaram que receberam o nome do bebê, entre outras informações necessárias para iniciar a investigação, nesta quinta-feira, de acordo com a emissora "Fox News". Tais detalhes, porém, não foram divulgados à imprensa.

A informação da morte da pequena imigrante ganhou repercussão nas redes sociais a partir de um post da advogada Mana Yegani no dia 31 de julho, segundo a qual o episódio ocorreu "como resultado de possíveis cuidados negligentes e de uma doença respiratória que ela contraiu de uma das outras crianças".

Leia também

No entanto, as autoridades federais inicialmente negaram a alegação e ressaltaram que não poderiam investigar o caso sem o nome da criança ou outras informações pessoais.

"Sem um nome ou informações mais específicas, não podemos investigar essa alegação", dissera a porta-voz da ICE, Danielle Bennett, ao jornal "Washington Post" no início do mês.

A deputada estadual Carol Alvarado defendeu, em audiência nesta quinta-feira, que não sejam mais emitidas licenças para empresas operarem abrigos até o final das investigações da morte do bebê.

O centro de detenção Dilley é a maior das três instalações do ICE, com capacidade para 2,4 mil pessoas. O DFPS conduziu 51 investigações entre dezembro e julho sobre alegações de abuso e negligência em instalações que contratarem com o governo federal para abrigar menores imigrantes.

 

Ver comentários