Notícia

Navio naufragado intacto mais antigo do mundo é localizado no Mar Negro

Embarcação grega, de um tipo que até hoje foi visto apenas em vasos de cerâmica, data de 400 a.C

Navio foi encontrado na costa búlgara do Mar Negro e foi datado com carbono 14
Navio foi encontrado na costa búlgara do Mar Negro e foi datado com carbono 14
Foto: Reprodução

Um navio de comércio grego antigo, de mais de 2.400 anos, foi encontrado praticamente intacto no fundo do Mar Negro. Este é o mais antigo naufrágio conhecido pela Humanidade, anunciou nesta terça-feira uma expedição anglo-búlgara.

"Nunca pensei que seria possível encontrar intacto, e a dois quilômetros de profundidade, um barco que data da Antiguidade", declarou John Adams, diretor do Centro de Arqueologia Marítima da Universidade de Southampton e pesquisador principal do projeto Black Sea MAP (Maritime Archaeology Project), expedição que fez a descoberta. "Isso vai mudar nossa compreensão sobre a construção naval e marítima no mundo antigo".

A falta de oxigênio numa profundidade de cerca de dois quilômetros ajudou a preservar a embarcação, disseram os arqueólogos. O navio de 23 metros de comprimento manteve seu mastro, lemes e bancos de remo intactos.

O veículo foi classificado como um "tipo de barco de comércio grego" que até agora só havia sido observado nas decorações das "antigas cerâmicas gregas", indicaram os cientistas.

Uma dessas cerâmicas é o "Siren Vase", que faz parte da coleção egípcia do Museu Britânico. Esse vaso, que data aproximadamente do mesmo período (400 a.C.), retrata uma embarcação similar que leva o personagem Ulisses, de Homero, amarrado ao mastro para resistir às canções das sereias.

"Siren Vase", vaso que faz parte da coleção egípcia do Museu Britânico e retrata um navio similar ao que foi encontrado pelos arqueólogos
"Siren Vase", vaso que faz parte da coleção egípcia do Museu Britânico e retrata um navio similar ao que foi encontrado pelos arqueólogos
Foto: Reprodução

A expedição Black Sea MAP fez sondagens durante mais de três anos no Mar Negro, na costa da Bulgária, com um sonar e um veículo teleguiado, com várias câmeras concebidas para a exploração em águas profundas.

A equipe registrou mais de 60 naufrágios que vão da Antiguidade até o século XVII. O mais antigo, de 400 anos antes de Cristo, foi encontrado a uma profundidade em que a água carece de oxigênio e pode "conservar as matérias orgânicas durante milhares de anos", afirmou a equipe do Black Sea MAP. Os destroços do navio foram datados com carbono 14.

Segundo a equipe, os dados detalhados sobre a descoberta serão publicados na conferência do Black Sea MAP, na Wellcome Collection, em Londres, no final desta semana.

Ver comentários