Notícia

Eleições nos EUA: maior participação de jovens deve impactar resultado

Entre os eleitores com idade de 18 a 29 anos, 40% dizem que votarão "com certeza"; índice é o dobro da participação na última eleição

De Nevada, EUA

O aumento da participação do eleitorado mais jovem nas eleições legislativas realizadas nesta terça-feira (06) nos Estados Unidos deve impactar o resultado final da votação da disputa entre republicanos e democratas para as duas casas legislativas.

É o que indicam algumas pesquisas americanas. Entre os eleitores com idade de 18 a 29 anos, 40% dizem que votarão "com certeza", de acordo com levantamento do Institute of Politics da Harvard Kennedy School. O percentual é considerado alto, já que nas eleições legislativas de 2014 somente 20% dessa parcela do eleitorado compareceu à votação.

O universitário Alec Vandenberg, 20 anos, vota pela primeira vez em uma eleição legislativa
O universitário Alec Vandenberg, 20 anos, vota pela primeira vez em uma eleição legislativa
Foto: Vinícius Valfré

Uma das razões apontadas para o crescimento do interesse dos mais jovens são os temas que dominaram as campanhas. Imigração, controle de armas e assédio sexual, por exemplo, são assuntos que influenciam os jovens e entraram em debate por conta de acontecimentos recentes, como a caravana de imigrantes que marcha da América Central para os Estados Unidos e atentados praticados no país com armas de fogo.

O aquecimento global e as mudanças climáticas também são temas caros aos mais jovens na hora de decidir o voto nos Estados Unidos.

Um deles é o universitário Alec Vandenberg, 20 anos, que vai votar pela primeira vez em uma eleição legislativa.

"Uma das preocupações imediatas, não só dos jovens, é com o sistema de saúde. E uma das minhas principais preocupações é também com as mudanças climáticas. Os eleitos farão políticas públicas que afetam nosso modo de viver hoje e no futuro", refletiu.

Leia também

Os jovens tendem a escolher candidatos do Partido Democrata. "Depois que conseguem emprego, vão ficando mais velhos, se casam e assumem responsabilidades, as pessoas vão se tornando mais republicanas", brincou o irônico Shawn Steel, um dos principais nomes do Partido Republicano na Califórnia.

"Muitos jovens também dizem que não vão votar. É algo conflituoso. Mas aqui em Nevada, nas campanhas, temos jovens voluntários engajados, empolgados", disse Amy Tarkanian, ex-dirigente do Partido Republicano em Nevada e uma destacada estrategista da legenda.

Por outro lado, ela não vê na adesão dos mais jovens grandes ameaças aos republicanos. Aliás, embora afirmem que vão comparecer às urnas, somente na apuração será possível saber se, de fato, eles depositaram seus votos.

* O repórter viajou a convite do governo dos Estados Unidos

Ver comentários