Notícia

Macron acusa responsáveis por violência em Paris de só buscar o caos

O presidente da França, Emmanuel Macron, afirmou, neste sábado (1º), que os responsáveis pela violência em Paris, durante protestos do movimento batizado como "coletes amarelos"

 Emmanuel Macron
Emmanuel Macron
Foto: Reprodução/Facebook

O presidente da França, Emmanuel Macron, afirmou, neste sábado (1º), que os responsáveis pela violência em Paris, durante protestos do movimento batizado como "coletes amarelos", só buscam o caos e serão punidos pela Justiça.

"O ocorrido hoje em Paris não tem nada a ver com a expressão pacífica de uma raiva legítima. Nenhuma causa justifica ataques às forças de segurança, saques a lojas, incendiar edíficios, ameaçar jornalistas ou pichar o Arco do Triunfo", disse Macron, após o fim da Cúpula dos Líderes do G20, em Buenos Aires.

Os "coletes amarelos" foram às ruas da França pelo terceiro fim de semana seguido para protestar contra o reajuste no preço dos combustíveis e o alto custo de vida no país. Os protestos foram pacíficos em grande parte do país, mas Paris transformou-se em uma praça de guerra, com confrontos entre manifestantes e policiais na Champs-Elysées, uma das principais avenidas da capital francesa.

"Os culpados por esta violência não querem mudança, querem caos, e assim traem as causas a que pretendem servir", afirmou Macron, antecipando que as autoridades identificarão e levarão à Justiça os responsáveis pelos incidentes registrados em Paris.

> Sem confrontar Bolsonaro, Macron reitera defesa do Acordo de Paris

O presidente francês também afirmou que se reunirá neste domingo (2) com representantes do Ministério do Interior para discutir o assunto.

"Sempre respeitarei as manifestações, mas nunca aceitarei violência", concluiu Macron.

Ver comentários