Notícia

Secretário-geral da ONU apela por unidade contra ódio religioso

Reação ocorre após ataques a mesquitas na Nova Zelândia

Uma vista da mesquita de Al Noor na avenida dos decertos em Christchurch, Nova Zelândia, tomada em 2014.
Uma vista da mesquita de Al Noor na avenida dos decertos em Christchurch, Nova Zelândia, tomada em 2014.
Foto: REUTERS / SNPA / Martin Hunter

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, pediu nesta sexta-feira (15) para a comunidade internacional "permanecer unida contra o ódio anti-muçulmano e todas as formas de intolerância e terror”. A afirmação ocorre após os dois ataques simultâneos às mesquitas, na Nova Zelândia, que deixaram pelo menos 49 mortos e 40 feridos.

"Estou triste e condenando veementemente a morte de inocentes enquanto oravam pacificamente em mesquitas na Nova Zelândia", disse Guterres via Twitter. “Expresso as mais profundas condolências às famílias das vítimas".

Leia também

Em comunicado, o porta-voz da ONU, Stéphane Dujarric, disse que Guterres ficou chocado com o ataque terrorista, lembrando a "santidade das mesquitas e todos os locais de culto". Ele convoca todos os povos neste dia sagrado para os muçulmanos. mostrar sinais de solidariedade com a comunidade islâmica enlutada ".

"O secretário-geral reitera a urgência de trabalhar melhor em conjunto globalmente para combater a islamofobia e eliminar a intolerância e o extremismo violento em todas as suas formas", disse Stéphane Dujarric.

O diretor-geral da Organização Internacional para as Migrações, António Vitorino, manifestou as suas “sinceras condolências” às famílias das vítimas e expressou profunda tristeza pela “terrível perda de vidas”. “Acredita-se que entre os mortos e feridos havia refugiados e imigrantes ”.

A diretora executiva do Fundo das Nações Unidas para a Infância, Henrietta Fore, lamentou o impacto dos ataques sobre as crianças. “Um ataque sem sentido a uma comunidade pacífica e o direito universal à liberdade de culto”, ressaltou.

O alto comissário das Nações Unidas para os Refugiados, Filippo Grandi, postou na sua conta no Twitter uma foto da bandeira da Nova Zelândia com uma mensagem dizendo que a agência está "firmemente com o povo e o governo da Nova Zelândia" em luto, oração e solidariedade ".

Ver comentários