Notícia

Após novo ciclone, Brasil mantém equipe de resgate em Moçambique

A província de Cabo Delgado, em Moçambique, foi atingida na quinta-feira (25) pelo ciclone Kenneth, ocasionando mortes e destruição no local

Uma equipe de ajuda humanitária brasileira foi para a província de Cabo Delgado, em Moçambique
Uma equipe de ajuda humanitária brasileira foi para a província de Cabo Delgado, em Moçambique
Foto: Divugação Força Aérea Brasileira

O governo brasileiro decidiu deslocar uma equipe de ajuda humanitária para a província de Cabo Delgado, em Moçambique, segundo informou o Itamaraty, em nota. A região foi atingida na quinta-feira(25) pelo ciclone Kenneth, o que causou mortes e destruição no local. O desastre ocorreu pouco mais de um mês após a devastação causada pelo ciclone Idai, na região central do país, que provocou a morte de mais de mil pessoas.

"Ao lamentar essa nova calamidade natural, o governo brasileiro se solidariza com a população e o governo moçambicano. Em atenção a pedido de ajuda do governo de Moçambique, o Brasil está deslocando a equipe humanitária brasileira já presente no país para as regiões afetadas pelo ciclone Kenneth, a fim de atuar em missões de busca e salvamento", informou o Ministério das Relações Exteriores.

Leia também

A equipe de salvamento brasileira é composta por 40 bombeiros militares da Força Nacional de Segurança Pública e do Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Minas Gerais. De acordo com o Itamaraty, o grupo é o único contingente internacional com treinamento específico em busca e salvamento que se encontra atualmente em Moçambique.

O governo brasileiro também fornecerá a Moçambique mapas das regiões afetadas, obtidos da rede de satélites da International Charter Space and Major Disasters, para auxiliar nas operações de resgate.

Ver comentários