Notícia

Capixaba relata bastidores da cobertura do incêndio em Notre-Dame

Jornalista capixaba Raphael De Angeli, que participou do Curso de Residência em Jornalismo da Rede Gazeta e já foi repórter da TV Gazeta, é atualmente correspondente da TV Globo na França

Jornalista capixaba Raphael De Angeli, correspondente da TV Globo na França
Jornalista capixaba Raphael De Angeli, correspondente da TV Globo na França
Foto: Arquivo Pessoal

O jornalista capixaba Raphael De Angeli, que participou do Curso de Residência em Jornalismo da Rede Gazeta e já foi repórter da TV Gazeta, é atualmente correspondente da TV Globo na França e tem aparecido nos principais noticiários da rede trazendo todas as informações sobre o incêndio que destruiu parte da Catedral de Notre-Dame de Paris, na última segunda-feira (15).

Quando o incêndio começou, ele estava em um café, finalizando uma matéria de esporte, e recebeu uma mensagem pelas redes sociais mostrando o fogo na catedral. "Olhei da rua e consegui ver a fumaça, apesar de não ver a torre de onde eu estava. Fiz uma foto e o pessoal da GloboNews e da Globo já me ligaram. Corri para um lugar onde conseguia ter uma visão melhor, perto dali, e comecei a entrar ao vivo, pelo celular mesmo, com fone", contou. Só mais tarde o cinegrafista conseguiu chegar com todo o equipamento de câmera, tripé, microfone e eles conseguiram fazer as entradas ao vivo e as reportagens com mais estrutura.

Incêndio na Catedral Notre-Dame
Incêndio na Catedral Notre-Dame
Foto: ASSOCIATED PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

De Angeli afirmou que foi um começo de cobertura muito marcante para ele. "As pessoas estavam chocadas. Vi muita gente chorando na rua. Um choro não de desespero, um choro mais silencioso, uma lágrima escorrendo. Atônitos, sem acreditar no que estava acontecendo", relatou.

Sentimento que também foi partilhado por ele. "Estou aqui na França desde outubro, fui algumas vezes a Notre-Dame, geralmente com pessoas que vinham passear e me visitar. Às vezes entrava, às vezes não. É o principal ponto turístico da cidade", disse.

É chocante. É muito difícil de acreditar que isso aconteceu

O fogo durou mais de 12 horas e o trabalho dos bombeiros não parou, resultando em notícias melhores do que o esperado. Nesta terça-feira (16), segundo De Angeli, o clima na cidade já era diferente. "As primeiras notícias não foram tão ruins: boa parte da estrutura foi mantida, a catedral não tem chance de cair. Claro que o ponto mais alto caiu e o teto também foi destruído, mas ela vai ser reconstruída. Muitas obras de arte foram preservadas, as relíquias também, acho que isso dá esperança para a população", observou.

O repórter capixaba também chamou a atenção para o engajamento de solidariedade e a grande campanha para arrecadar doações. "Já ultrapassou 660 milhões de euros. Bilionários, famílias ricas, empresas, muita gente anunciou doação. O presidente falou que vai reconstruir a catedral de Notre-Dame em cinco anos, meta considerada ousada. Especialistas dizem que demoraria mais que o dobro. Com tudo isso, as pessoas ficaram menos tristes, sofrendo menos. E o principal é que não teve nenhuma vitima fatal. Em um incêndio dessa proporção, foram só três feridos sem gravidade . Isso é o mais importante", finalizou.

 

 

Ver comentários