Notícia

Sites e redes sociais são parcialmente bloqueados na Venezuela

Os canais internacionais de TV CNN e BBC e da rádio Caracas, que transmitiu uma entrevista com o líder opositor Juan Guaidó, também foram retirados do ar

O governo de Maduro ainda é apoiado por um grande número de oficiais de alta patente
O governo de Maduro ainda é apoiado por um grande número de oficiais de alta patente
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Arquivo Agência Brasil

Os venezuelanos estão encontrando dificuldade para acessar a internet nesta terça (30), informa a ONG britânica NetBlocks, que monitora a disponibilidade da rede no mundo.

Segundo a entidade, o regime do ditador Nicolás Maduro está tentando bloquear completamente o acesso a alguns sites e redes sociais, mas até o momento a medida funcionou apenas de maneira parcial.

Foram afetados, entre outros, Facebook, Twitter, Google, YouTube, Periscope e Bing (da Microsoft). Os dois primeiros atualmente já estão funcionando formalmente.

Assim, o acesso a essas plataformas tem sido intermitente, com alguns venezuelanos sendo bloqueados e outros conseguindo entrar nos sites normalmente. A NetBlocks afirma que esse padrão já foi visto outras vezes no país quando o regime tentou censurar sites.

> Brasil é favorável a soluções diplomáticas na Venezuela, diz Araújo

Além das redes sociais, já tinham sido tirados do ar o sinal dos canais internacionais de TV CNN e BBC e da rádio Caracas, que transmitiu uma entrevista com o líder opositor Juan Guaidó.