Notícia

Sri Lanka bloqueia redes sociais após confronto entre religiosos

O governo havia bloqueado preventivamente Facebook, WhatsApp, Instagram, YouTube e Snapchat logo após os atentados que mataram 275 , em 21 de abril

Atentado em igrejas no Sri Lanka
Atentado em igrejas no Sri Lanka
Foto: Twitter | @LucaxLunardi | Arquivo

O governo do Sri Lanka baniu novamente as redes sociais neste domingo (5). A proibição foi um esforço para impedir a disseminação de rumores após um episódio de violência entre muçulmanos e cristãos em Negombo, na costa oeste do país. A cidade foi palco de um dos ataques suicidas no Domingo de Páscoa.

O governo havia bloqueado preventivamente Facebook, WhatsApp, Instagram, YouTube e Snapchat logo após os atentados que mataram 275 , em 21 de abril. Os atentados aumentaram o temor de que muçulmanos sejam alvo de violência.

> Líder do EI aparece em imagens de vídeo pela 1 vez em 5 anos

Um toque de recolher foi imposto pela polícia na área de Negombo até às 7h, horário local. As autoridades investigam os confrontos, o primeiro entre muçulmanos e cristãos desde os ataques. O país tem histórico de conflitos étnico-religiosos.

Até o momento, não há vítimas registradas. O principal aeroporto internacional do Sri Lanka está nesta área, mas a polícia disse que o tráfego aéreo não foi perturbado pela situação.