Notícia

Menino de 2 anos morre após cair em poço de 33 metros na Índia

Durante cinco dias, o menino teve acesso a um tubo de oxigênio, mas não conseguiu ingerir alimentos ou beber água

Em 1954, a Corte Suprema da Índia manteve a penalização do adultério por considerar naquela época "que se aceita de forma comum que o homem é quem seduz e não a mulher"
Em 1954, a Corte Suprema da Índia manteve a penalização do adultério por considerar naquela época "que se aceita de forma comum que o homem é quem seduz e não a mulher"
Foto: Altaf Qadri / AP

Um menino de 2 anos de idade que caiu em um poço de 33 metros de profundidade no dia 6 foi encontrado sem vida, anunciou nesta terça-feira, 11, um representante da Assembleia Legislativa do Estado de Punjab, na Índia. "O menino morreu. Foi retirado às 5h da manhã pelos socorristas", afirmou Vijay Inder Singla, deputado da Assembleia local.

Durante cinco dias, o menino teve acesso a um tubo de oxigênio, mas não conseguiu ingerir alimentos ou beber água. Um helicóptero médico transportou a criança para um hospital, onde foi constatado o óbito.

Fatehvir Singh caiu na quinta-feira passada em um poço de 33 metros de profundidade e 23 centímetros de diâmetro quando brincava em um campo nas proximidades de sua casa, no distrito de Sangrur, explicou Singla.

O poço havia sido escavado pela família do menino para irrigar sua porção de terra, mas estava fechado desde 1991. "O poço estava coberto por um saco de areia, mas parece que o menino caminhou por cima, escorregou e caiu", disse o deputado.

Os moradores da região expressaram revolta com a demora do governo local para socorrer a criança. O governador de Punjab ordenou medidas de segurança para os milhares de poços de água da área para evitar novos acidentes.

Acidentes como este acontecem com frequência na Índia, quando poços cavados para extrair água são deixados perigosamente abertos. Alguns dos resgates foram bem sucedidos. Não foi o caso deste último. (Com agências internacionais).