Notícia

Casal encontra corpo de bebê em quintal de casa no interior ES

O corpo foi encaminhado para o Serviço Médico Legal de Colatina para exames

Fachada do Serviço Médico Legal (SML) de Colatina, para onde o corpo do bebê foi encaminhado
Fachada do Serviço Médico Legal (SML) de Colatina, para onde o corpo do bebê foi encaminhado
Foto: Viviane Carneiro | Arquivo

Um bebê foi encontrado morto no quintal de uma casa em São Gabriel da Palha, região Noroeste do Espírito Santo, na tarde deste domingo. A costureira Eliane Gomes do Nascimento, 36 anos, contou que chamou a polícia assim que o marido encontrou o corpo. 

“Nós estávamos sentindo um cheiro horrível vindo do quintal desde o dia anterior. Parecia ser de um animal morto. Quando meu marido foi procurar o que poderia ser, encontrou uma bebê toda enrolada em um pano em cima de um banco de areia. A cabeça dela estava coberta por um vaso de planta. Era uma menina. Fiquei traumatizada quando vi porque sou mãe de três filhos. Na hora, estava dando mamadeira para o meu filho de 2 anos", contou.

Leia também

Muito assustada com o que viu, a costureira disse que não conseguiu dormir mais pensando na criança. "Não consegui dormir essa noite, pensando na crueldade de uma pessoa descartar um bebê assim, ainda mais no quintal da casa dos outros. Foi horrível. A gente que é mãe não consegue imaginar que uma pessoa possa fazer uma coisa dessas”, contou.

O quintal da casa onde mora com o marido e os filhos é aberto, mas, após o ocorrido, garante que vai cercar o imóvel. “Não quero que coisas como essa se repitam aqui. Meu marido já vai tentar cercar a casa e o quintal com tela”, disse.

A perícia da Polícia Civil esteve no local para recolher o corpo, que foi encaminhado para o Serviço Médico Legal (SML) de Colatina.

Acionada pela reportagem, a assessoria da Polícia Civil informou apenas que o caso segue sob investigação e que "informações adicionais, ainda, não seriam passadas para não atrapalhar o trabalho da polícia".

Denúncias que colaborem com o trabalho da polícia podem ser feitas por meio do Disque-Denúncia 181. A ligação é gratuita e o sigilo garantido.

 

 

Ver comentários