Notícia

Família pede ajuda para comprar remédio de paciente com câncer agressivo

O marceneiro Gustavo Sperandio foi diagnosticado com um tipo de câncer agressivo no sangue chamado Mieloma Múltiplo

Gustavo Sperandio com a esposa e os dois filhos
Gustavo Sperandio com a esposa e os dois filhos
Foto: Arquivo pessoal

Uma família pede ajuda para comprar os medicamentos do tratamento de câncer de um marceneiro, 31 anos, de Colatina, região Noroeste do Estado, que está internado há 13 dias em estado grave na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em um hospital de Vila Velha, na Grande Vitória. 

Em outubro do ano passado, Gustavo Sperandio foi diagnosticado com um tipo de câncer agressivo no sangue chamado Mieloma Múltiplo.

Após fazer todos os protocolos de quimioterapia, o paciente não respondeu a nenhum deles e, para fazer um novo tipo de tratamento, a família precisou entrar na justiça para que o Estado comprasse três medicamentos de alto custo que Gustavo precisa.

JUSTIÇA

A decisão da justiça saiu no dia 14 de agosto, com o prazo de cinco dias para que o Estado adquirisse os remédios. Porém, a gerência da assistência farmacêutica da Secretaria de Estado da Saúde do Espírito Santo (Sesa) informou que a expectativa é de que os medicamentos só devem estar disponíveis em 60 dias.

O tratamento deve ser realizado com a combinação de três medicamentos (Carfilzomibe, Lenalidomida e Daxametasona), que, por não serem padronizados, não fazem parte da lista de remédios ofertados pelo SUS e demoram mais tempo para serem adquiridos.

A Sesa informou que o processo de compra das duas primeiras medicações já está em andamento. A terceira está disponível em estoque.  

Para tentar driblar a demora por conta da burocracia, amigos se juntaram e iniciaram uma campanha através de um site na última terça (28) para arrecadar dinheiro e tentar comprar os medicamentos de que o paciente precisa, até que a (Sesa) entregue os remédios.

A esposa de Gustavo e técnica de enfermagem, Maria Aparecida Ribeiro Salvino, 27 anos, disse que essa foi a saída que amigos encontraram para ajudá-los.

"Meu marido está há 13 dias internado em estado grave na UTI do Hospital Evangélico de Vila Velha e com insuficiência renal. Na situação em que ele se encontra fica difícil esperar. Já pensei em vender nossa casa e desfazer das nossas coisas para comprar os remédios. Precisei sair do meu emprego para acompanhar as internações dele, pois não estava conseguindo conciliar. Nossa alternativa para tentar adiantar o tratamento foi criar a vaquinha e ir comprando os remédios, enquanto não chegam", disse.

De acordo com os familiares um dos remédios, uma caixa com 20 comprimidos custa entre R$ 25 a 30 mil. Já o outro, que é injetável, custa entre R$ 5 a 8 mil cada, e Gustavo precisa de 6 frascos por mês. 

A família fez os cálculos e, para tentar custear esse tratamento, precisaria de R$ 60 mil.

Site de arrecadação para compra de remédios para tratamento de câncer
Site de arrecadação para compra de remédios para tratamento de câncer
Foto: Reprodução/vakinha

Ver comentários