Notícia

Buscas por dupla desaparecida após voo em Linhares ganha reforço

Um equipamento sonar, que funciona a partir da emissão de ondas sonoras, será utilizado para tentar detectar objetos no fundo da lagoa.

O sonar irá auxiliar nas buscas dentro da lagoa Juparanã em Linhares
O sonar irá auxiliar nas buscas dentro da lagoa Juparanã em Linhares
Foto: Raphael Verly

Um equipamento sonar irá auxiliar nas buscas realizadas na lagoa Juparanã, em Linhares, aos amigos desaparecidos há seis dias.

O piloto Mayke Stefanelli Barcelos e o empresário Douglas Siqueira Lana, 30 anos, desapareceram na última sexta-feira (21), após decolarem em uma asa-delta motorizada em uma pista do bairro Jardim Laguna, com destino a Mucuri, na Bahia, onde participariam de um evento que reuniu pilotos de todo o país.

O sonar, que funciona a partir da emissão de ondas sonoras, será utilizado para tentar detectar objetos no fundo da lagoa. No início da manhã desta quinta-feira (27), dois grupos saíram para ajudar nas buscas também com carros e bicicletas. 

As buscas para encontrar Mayke Stefanelli e Douglas Lana começaram no sábado (22). Mais de 30 pessoas estão envolvidas. Equipes do Corpo de Bombeiros, Força Aérea Brasileira (FAB), helicóptero da Polícia Militar, Polícia Militar Ambiental, aviões particulares e até cães farejadores estão sendo utilizados.

A namorada de Douglas Lana informou que o empresário enviou uma foto para ela, através de um aplicativo de mensagens às 5h14 da manhã de sexta-feira (21), sete minutos após a decolagem.

De acordo com o tenente-coronel Ferrari, que organiza os trabalhos de buscas diretamente do Aeroporto de Linhares, os dados do celular e relatos de pessoas que viram a asa-delta motorizada ajudaram a definir essa área de buscas na lagoa.

“Nós conseguimos através de relatos traçar essa hipótese. Os dados telefônicos nos indicam que o Mayke cruzou a torre telefônica do bairro Canivete e essa antena é retorno da rota dele, bem próximo ao aeroporto. E por conta dos relatos, a hipótese de que eles foram até próximo à Reserva da Vale e retornaram é a única que encaixa todos os avistamentos e os dados de celular”, explicou.

Ver comentários