Notícia

Corpo de adolescente que se afogou é encontrado em Barra do Riacho

Gabriel Sepulchro, 13 anos, brincava com três amigos na foz do rio quando o acidente aconteceu

Corpo de Gabriel foi encontrado por familiares na manhã deste sábado
Corpo de Gabriel foi encontrado por familiares na manhã deste sábado
Foto: Divulgação/Facebook

O corpo do adolescente de 13 anos que desapareceu na tarde de quinta (06) após se desequilibrar e cair no mar em Barra do Riacho, em Aracruz, região Norte do Estado, foi encontrado na manhã deste sábado (08), por volta de 7h, no mesmo local em que aconteceu o afogamento.

Segundo a tia de Gabriel Sepulchro, Roberta Bertaso Sepulchro, o sobrinho foi encontrado por dois familiares que estavam fazendo as buscas perto de algumas pedras e próximo da areia. Assim que o corpo foi encontrado, a família acionou a Polícia Militar e o Departamento Médico Legal (DML) para que pudessem ser realizados os procedimentos necessários. 

VELÓRIO

Segundo informações da família, o velório do adolescente está previsto para começar por volta das 16h na Igreja Batista, que fica em frente à quadra poliesportiva de Barra do Riacho.  

ALERTA

Após a perda do sobrinho Gabriel Sepulchro, a tia do adolescente fez um alerta para que a tragédia não se repita com outra pessoa. "É um local extremamente perigoso, nunca foi sinalizado", disse Roberta

O AFOGAMENTO

De acordo com a tia de Gabriel, o sobrinho brincava com três amigos na foz do rio, no local conhecido como boca da barra, onde há o encontro do rio com o mar, próximo à praia de Barra do Riacho, quando o acidente aconteceu na tarde desta quinta-feira (06).

"Após voltar de um desfile cívico, Gabriel foi brincar com os amigos de dar pirueta no ar, quando se desequilibrou e acabou caindo ali. Ele não sabe nadar e a correnteza ali no local é muito forte. Ontem o mar estava muito agitado também", disse.

A tia contou que ficou sabendo do acidente após um vizinho passar pelo local e entrar em contato com a família.

Leia também

"Nós ficamos sabendo do acidente através de um vizinho, que ligou para meu pai para saber se o Gabriel estava em casa. Quando meu pai perguntou à minha mãe, e ela disse que não estava,  entramos em desespero e fomos para o local. Lá, um amigo dele disse que tentou ajudá-lo, mas não conseguiu. Ele contou que Gabriel chegou a pedir socorro e dizendo 'Você é meu amigo, não me solta, não quero morrer'".

Roberta Sepulchro disse que, quando era criança, também quase se afogou no local.

Em homenagem ao sobrinho, a tia publicou um poema dedicado a ele nas redes sociais.

A tia de Gabriel Sepulchro fez um poema em homenagem ao sobrinho
A tia de Gabriel Sepulchro fez um poema em homenagem ao sobrinho
Foto: Divulgação/Facebook