Notícia

Família faz vaquinha para trazer ao ES corpo de jovem morto nos EUA

Robson Firme Sabbadini da Silva, de 26 anos, morava no país norte-americano há 10 anos. Ele morreu no final de novembro e a família quer enterrá-lo em Sooretama

Robson Firme Sabbadini da Silva é de Sooretama e morreu nos Estados Unidos
Robson Firme Sabbadini da Silva é de Sooretama e morreu nos Estados Unidos
Foto: Reprodução/Facebook

O jovem Robson Firme Sabbadini da Silva, de 26 anos, morreu nos Estados Unidos no último dia 29 de novembro. Muito abalada, a família, que é de Sooretama, no Norte do Estado, tenta trazer o corpo dele para ser enterrado no Brasil. No entanto, os altos gastos de traslado, caixão e outros custos fizeram com que os pais e os irmãos abrissem uma vaquinha online para conseguir arrecadar toda a quantia necessária.

De acordo com a irmã de Robson, a autônoma Laise Firme Sabbadini da Silva, o jovem tinha muitas amizades, era bastante comunicativo e sua morte trouxe muito sofrimento. “O sonho dele era voltar ao Brasil tranquilo, sem conta para pagar. Ele gostava de curtir a vida, de sair muito, adorava viajar. Faz dois anos que ele não vinha nos visitar. O que é mais doído é que ele disse que viria neste final de ano, que estava juntando dinheiro para a viagem. Agora ele vem dessa forma”, lamentou.

Laise explicou que apenas o traslado do corpo, que é trazê-lo dos Estados Unidos para o Rio de Janeiro de avião, custa 8 mil dólares. “A gente fez uma vaquinha em um site americano para arrecadar 6 mil dólares, pois a gente pensava que não conseguiria todo o dinheiro. Mas em poucos dias arrecadamos até mais do que o esperado (6.352 dólares). Vamos fechar essa vaquinha e manter a que abrimos em um site brasileiro, onde pedimos R$ 15 mil”, explicou a irmã de Robson.

A vaquinha do Brasil, até a publicação desta reportagem, havia arrecadado R$ 1.720. Quem puder colaborar pode entrar no link acima e contribuir com qualquer quantia.

Segundo ela, o dinheiro será para comprar o preço do caixão nos Estados Unidos (de 2 mil dólares), para trazer o corpo do Rio de Janeiro para Linhares (R$ 4 mil) e ainda as passagens do pai deles ao país norte-americano. “Nosso pai viajou para conseguir a liberação do corpo do Robson, a passagem custou quase R$ 6 mil. Tudo é um procedimento longo e sofrido. Mas o corpo deve ser liberado na tarde desta quarta-feira (05). Ainda não sabemos a causa da morte, assim que a funerária buscar o corpo um laudo será entregue”, disse Laise.

O enterro será em Sooretama, no bairro Alegre, mas ainda não há uma previsão. “Tudo depende de quando o corpo de Robson chegar ao Brasil. A família vai informar a data assim que possível para que parentes e amigos possam se despedir dele”, ressaltou a irmã do jovem.

A mãe de Robson, Luzia Firme, contou que está na Serra na companhia de parentes. Ela disse que o filho morava na cidade de Nova Jérsei com o irmão gêmeo, Robert. Foi ele quem encontrou o irmão já inconsciente. Robson foi levado ao hospital, mas acabou morrendo. “Ele estava com depressão e vinha passando mal nos últimos tempos. Eu pedi para ele voltar ao Brasil, mas ele não quis. Meu filho estava nos Estados Unidos desde os 16 anos”, afirmou, muito abalada.

 

 

Ver comentários