Notícia

Fim do surto de malária em Vila Pavão e Barra de São Francisco

Cidades do Noroeste do Estado enfrentaram epidemia da doença entre julho a setembro deste ano. Final do surto foi comunicado pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa)

Aplicação de inseticida para conter o surto de malária em Vila Pavão e Barra de São Francisco
Aplicação de inseticida para conter o surto de malária em Vila Pavão e Barra de São Francisco
Foto: Divulgação

O fim do surto de malária nas cidades de Vila Pavão e Barra de São Francisco, na região Noroeste do Espírito Santo, foi anunciado pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa). A epidemia aconteceu entre os meses de julho e setembro deste ano. Ao todo, foram 2.300 casos suspeitos da doença, sendo 142 confirmados. Uma pessoa morreu e outras quatro mortes são investigadas. O último caso positivo da região foi registrado no dia 20 de setembro.

De acordo com o Ministério da Saúde, o fim do surto de uma doença é definido após 60 dias sem registros de novos casos. Mesmo assim, os serviços de saúde devem ficar atentos caso surjam mais pessoas infectadas.

Desde que a epidemia de malária foi identificada na divisa entre Vila Pavão e Barra de São Francisco, foi montado pela Sesa, prefeituras locais e Ministério da Saúde um grande cerco de identificação e tratamento das pessoas doentes, além do controle do mosquito Anopheles Darling, que é o hospedeiro e principal vetor na transmissão da malária no Brasil.

Outra forma de transmissão da doença é pela transfusão de sangue. Para reduzir essa ocorrência nas áreas endêmicas, o Programa Estadual de Controle da Malária orienta os municípios envolvidos no surto a fazer uma triagem entre os doadores de sangue, seguindo os procedimentos e as orientações estabelecidas em portaria do Ministério da Saúde.

Ver comentários