Notícia

A história do esporte capixaba em acervo de 20 mil fotos

Maior parte das imagens é de times amadores de Colatina; mais antiga é da década de 1930

No passado, Toninho foi jogador e técnico de futebol; hoje, ele tem um acervo com 20 mil fotos sobre o esporte
No passado, Toninho foi jogador e técnico de futebol; hoje, ele tem um acervo com 20 mil fotos sobre o esporte
Foto: Larissa Avilez

1954 é ano em que nasceu Antônio Jorge Soares da Costa, mais conhecido como Toninho. A data, porém, pouco tem importância. O relevante é que ele nasceu apaixonado por futebol – e a partir dos sete anos de idade, o mineiro de Aimorés passou a viver em Colatina, onde cresceu dentro do meio esportivo. Hoje possui um acervo com mais de 20 mil fotos que contam a história do esporte local.

“Tudo começou em um encontro com amigos em 2006, quando eles me ‘cobraram’ a divulgação de partidas de futebol e outras histórias de Colatina. Eu, então, assumi esse compromisso. Juntei o útil ao agradável”, contou Toninho. A linha do tempo construída pelo material dele, porém, começa muito antes: em 1938, com uma foto do antigo Clube Atlético Colatinense.

“As imagens mais antigas eu fui conseguindo através de colegas, ex-jogadores e amigos daqui da cidade. Muitas dessas pessoas ainda estão vivas, tinham essas fotos dentro de casa e foram me cedendo”, disse agradecido. “Às vezes eu paro e abro o meu acervo… dá para fazer uma viagem no tempo, é uma coisa deliciosa”, completou.

Toninho em 1970 quando era jogador do UACEC; e, agora, em 2019
Toninho em 1970 quando era jogador do UACEC; e, agora, em 2019
Foto: Larissa Avilez

Além de fã de futebol, Toninho também foi jogador e técnico. “Na década de 1970, joguei três campeonatos estaduais como profissional pela União Atlética Colégio Estadual de Colatina (UACEC). Depois, comandei o time de juniores da Associação Atlética Colatina, em 1995”, relembrou o lateral de direito que, na verdade, gostava de jogar no meio de campo.

OUTROS ESPORTES

Nem só de futebol vive Toninho e Colatina. Entre as 93 fotos expostas temporariamente na Casa da Cultura da cidade, há imagens de um time masculino de vôlei e da equipe de handball feminina do Colégio Marista, que foi bicampeã estadual em 1975. “É uma gama de competições que o povo colatinense participava”, resumiu.

Exposição fotográfica traz imagens do esporte colatinense, da década de 1950 até os dias atuais
Exposição fotográfica traz imagens do esporte colatinense, da década de 1950 até os dias atuais
Foto: Larissa Avilez

HISTÓRIAS CURIOSAS

Segundo Toninho, a chuva em Colatina rendeu um episódio curioso ao futebol local. “Em 1960, a final do campeonato de futsal precisou ser remarcada quatro vezes. Na quinta data, um empresário resolveu demarcar o chão do armazém de café da propriedade da qual era dono, trazer as traves da quadra e realizar o jogo lá mesmo”, contou.

Dez anos antes, o mesmo empresário, enquanto presidente do Atlético Clube Colatinense, havia protagonizado outra história inusitada. Jogador à época do Fluminense, Beguinha acertou a ida para Colatina e foi buscado no Rio de Janeiro de teco-teco, conforme ordenado. O esforço e o reforço valeram a pena: o clube foi campeão municipal em 1950.

À esquerda, Carlos Bezerra, então presidente do Atlético Clube Colatinense
À esquerda, Carlos Bezerra, então presidente do Atlético Clube Colatinense
Foto: Larissa Avilez

TUDO EM FAMÍLIA

O empresário que teria feito as duas logísticas era Carlos Bezzera, avô de Moisés, que reencontrou o parente através das fotos de Toninho. “Tenho muito orgulho do meu avô ter participado da história do esporte de Colatina. É emocionante vê-lo entre as pessoas retratadas nesta exposição”, comentou saudoso.

Jogador do Colatinense nos anos de 1995 e 1996, Moisés tem até hoje uma ligação forte com o clube e é grato a Toninho. “Além de meu técnico quando eu tinha 17 anos, ele contribuiu muito para que o esporte da cidade fosse levado adiante”, avaliou ele, que espera seguir os passos do avô e assumir, um dia, a presidência do time.

PROJETO ITINERANTE

A paixão não vê limites. Com o intuito de levar a mais pessoas o acervo que tem, Toninho apresentou um projeto de exposição móvel à Secretaria de Educação de Colatina. “A ideia é levar as fotos para escolas de todo o município para que as crianças possam ver os próprios parentes que fizeram parte da história do esporte capixaba”, compartilhou.

VEJA FOTOS

Ver comentários