Notícia

Mãe cobra investigação após túmulo do filho ser violado em Linhares

Yuri Cândido Souza tinha uma doença genética e morreu quando tinha 4 anos de idade

Familiares de Yuri Cândido Souza cobram investigação após túmulo ser violado em Linhares
Familiares de Yuri Cândido Souza cobram investigação após túmulo ser violado em Linhares
Foto: TV Gazeta Norte/Reprodução

Uma história triste e que causa dor para familiares do menino Yuri Cândido Souza, que morreu aos 4 anos de idade por causa de uma doença genética que afeta o desenvolvimento do corpo. A criança foi enterrada no Cemitério Planalto, em Linhares, mas alguns meses após o enterro, o corpo desapareceu.

Em entrevista a TV Gazeta Norte, a mãe de Yuri, Rosângela Aparecida, pede que a situação seja investigada. “Eu quero que a polícia faça uma investigação, que abra (o túmulo) para poder ver e faça a perícia para poder saber onde está o corpo do meu filho”, questiona.

Yuri morreu em 2014 e a violação no túmulo da criança foi constatada em 2017. Na época, alguns familiares encontraram a pulseira do hospital, que foi enterrada junto com o corpo. 

“O buraco estava aberto, estava limpo e a terra estava para o lado de fora, um monte de terra. Eu não consegui ver mais nada, porque eu assustei quando eu vi aquilo”, contou na época a aposentada Maria Auxiliadora Gomes, avó de Yuri.

 

Sem saber o que aconteceu e onde estão os restos mortais da criança, a mãe sofre esperando por respostas. “Eles falaram para a gente que iam fazer a investigação, porque até então a gente não sabe o que aconteceu, se realmente o corpo do meu filho continua aqui”, lamenta Rosângela.

O QUE DIZ A POLÍCIA CIVIL

Em nota, a Polícia Civil disse que o caso está sendo investigado, mas informou que detalhes só serão divulgados quando o inquérito for concluído. Denúncias podem ser feitas por meio do Disque-Denúncia no número 181.

Com informações de Érika Carvalho, da TV Gazeta Norte

Ver comentários