Notícia

Marinha retoma buscas por pescador desaparecido no mar de Regência

Antônio da Vitória sumiu nas águas do balneário depois que o barco onde estava afundou. Dois outros pescadores nadaram por mais de uma hora e conseguiram se salvar

Na manhã desta segunda-feira (19), a Marinha retomou as buscas por um pescador que desapareceu no mar de Regência, em Linhares, na noite do último sábado (17). O barco onde estava Antônio da Vitória, mais conhecido como Toquinho, afundou por volta de 21 horas. Outros dois homens que estavam na embarcação conseguiram nadar por mais de uma hora e foram socorridos. Já Antônio sumiu nas águas.

Os três homens são moradores de Povoação. O presidente da Associação de Pescadores do balneário, Simião Barbosa dos Santos, confirmou que as buscas foram retomadas e que a família de Antônio está desesperada. “Ele tem esposa, filhos, irmãos e pai, mas não moram todos perto. É um desespero total", explicou.

O pescador Antônio da Vitória está desaparecido no mar de Linhares
O pescador Antônio da Vitória está desaparecido no mar de Linhares
Foto: Arquivo pessoal

Segundo informações da Polícia Militar, neste domingo (18) as buscas foram feitas pelo Corpo de Bombeiros com o apoio de um helicóptero do Núcleo de Operações e Transportes Aéreos (Notaer). No entanto, Antônio não foi encontrado e o trabalho foi suspenso até a manhã desta segunda-feira.

A assessoria de imprensa da Secretaria de Estado da Segurança Pública (Sesp) informou, por meio de nota, que a Capitania dos Portos foi acionada no domingo, assim como o Notaer, mas não houve sucesso nas buscas.

“Não há previsão de retorno de equipes de operações aéreas para a região, até o momento. A atribuição de buscas em área de mar aberto é da Capitania dos Portos. O Notaer presta apoio, caso solicitado pelo órgão”, destacou.

MARINHA

Em nota, a Marinha do Brasil disse que a Capitania dos Portos do Espírito Santo tomou conhecimento, no final da noite de sábado (17), do desaparecimento de um pescador nas proximidades da foz do Rio Doce, na Praia de Regência.

"De acordo com o relato de um dos tripulantes, o barco teria emborcado (virado) após a rede de pesca ter embolado no hélice. Ele e mais uma pessoa conseguiram chegar em terra à nado. O terceiro tripulante ficou à deriva e encontra-se desaparecido. O Serviço de Busca e Salvamento da Marinha foi acionado dando início a uma operação, ainda na noite de sábado, que conta com o emprego, além de pessoal, de uma viatura e uma embarcação da CPES. O fato está sendo divulgado junto às colônias de pesca e também sendo disseminado pela Vitória Rádio (canal 16), a fim de alertar todos os navegantes que estejam na região", finaliza a nota.

O NAUFRÁGIO

O barco onde estavam os três pescadores naufragou próximo à boca da foz do Rio Doce, onde o rio deságua para o mar. O presidente da Associação de Pescadores de Regência, Leônidas Carlos, disse neste domingo que a rede de pesca ficou agarrada na hélice do motor da embarcação.

“Dois deles conseguiram nadar até terra firme e pediram ajuda. O terceiro ficou agarrado em uma boia”, afirmou.

"ACHEI QUE IA MORRER"

Em entrevista pelo telefone para a TV Gazeta Norte, o pescador Renato Borges dos Santos contou os momentos de desespero quando a embarcação afundou e disse que teve medo de morrer.

Renato disse que ele, seu irmão Fernando Borges dos Santos e Antônio saíram para pescar durante a tarde e, por volta de 19h30, a rede enroscou na hélice do motor e causou toda a tragédia. "Foi entrando água no barco e uma onda nos empurrou para o mar, até que afundamos. Meu irmão e eu começamos a nadar, eu achei que ia morrer, mas ele foi me incentivando e a gente conseguiu se salvar. Chegamos em terra firme com muita luta, graças a Deus", explicou.

Depois, eles tentaram voltar para salvar Antônio, mas não conseguiram. "Ele sabe nadar, mas tem um problema na coluna. A gente pediu ajuda em Regência, até então conseguia vê-lo no mar, ele estava de boia e com uma lanterna. Mas depois a lanterna se apagou e ele sumiu", lamentou.

Ver comentários