Notícia

Pais reclamam de falta de vacina em unidades de saúde de Aracruz

Segundo a prefeitura, cerca de 100 crianças estão em risco e aguardam as doses de imunização no município

Cerca de 100 crianças estão em risco e aguardam as doses de imunização nas unidades de saúde de Aracruz, no Norte do Estado
Cerca de 100 crianças estão em risco e aguardam as doses de imunização nas unidades de saúde de Aracruz, no Norte do Estado
Foto: TV Gazeta Norte/Reprodução

Muitos pais com filhos ainda bebês estão preocupados com a saúde dos pequenos por conta da falta da vacina pentavalente nas unidades de saúde de Aracruz, no Norte do Estado. A vacina protege os recém-nascidos de várias doenças, mas na cidade a dose está em falta desde julho deste ano. Segundo a prefeitura, cerca de 100 crianças estão em risco e aguardam as doses de imunização.

Daniela Moraes conta que a situação é preocupante, já que busca há dois meses vacinas para imunizar a filha, a pequena Maísa. “A preocupação é grande porque as crianças são bem pequenas, que são de 2, 4 e 6 meses, e são vacinas que dá imunidade a várias doenças, como a hepatite B, coqueluche, e a gente fica bastante preocupada delas ficarem expostas”, relata.

Ainda segundo ela, uma falta de previsão para reposição das vacinas deixa os pais ainda mais revoltados. “É um direito básico do cidadão que é a saúde pública, e aí a gente vem na unidade e não está tendo essas vacinas e não tem nenhuma respostas para gente que é mãe, se tem alguma previsão para chegar, se não vai chegar, o que a gente pode fazer”, lamenta.

Quem também busca vacina para o filha é o técnico de instrumentação, Anderson Silveira. Segundo ele, foi preciso buscar pelo medicamento na rede privada que chega a custar R$ 300. “A gente tem que procurar as vezes o particular, que é bem mais caro e tem que pagar. É um sentimento de frustração”, explica.

O QUE DIZ A PREFEITURA

Em entrevista à TV Gazeta Norte, a gerente de epidemiologia de Aracruz, Valquíria Scarpatti, explicou que a falta da vacina atinge todo o país: “No mês de julho a Anvisa recolheu todos os lotes da vacina de pentavalente, então desde julho essa vacina está em falta em todo o Brasil”, ressalta.

De acordo com Valquíria, alguns cuidados podem ser adotados pelos pais até que a situação se normalize. “A primeira recomendação que a gente dá aos pais é que evite levar essas crianças a locais de grande aglomeração de pessoas, evite locais fechados e que deixe a casa mais arejada. A segunda recomendação é que procure sua unidade de referência deixando o contato para que assim que as vacinas cheguem a equipe entre em contato com eles para que estejam levando as crianças para receber a vacina” explica.

Sobre uma previsão para que a vacina volte a ser ofertada nas unidades do município, Valquíria deu um prazo: “Segundo a nota que o Ministério da Saúde encaminhou aos municípios, a previsão é em outubro”.

 

 

Ver comentários