Notícia

Preso acusado de matar a ex em Itapemirim

O crime aconteceu no último dia 09 dentro da casa da vítima

Claudiana morreu no local do crime
Claudiana morreu no local do crime
Foto: Reprodução-Facebook

Foi preso em Itapemirim, no Litoral Sul, na noite desta quarta-feira (23), Alair Souza da Silva, de 43 anos. Ele é acusado de assassinar a ex companheira Claudiana Ferreira da Silva, de 42 anos. O crime ocorreu no último dia 09, na casa da vítima. A prisão ocorreu quando ele iria se apresentar no Fórum. A arma do crime não foi apreendida.

Um advogado estava com Alair no momento em que foi preso pela Polícia Militar. Ele foi levado para a delegacia e disse que só se manifestaria para a Justiça, de acordo com o delegado Djalma Pereira.

“ O inquérito vai ser relatado e apresentado à Justiça ainda hoje (quinta). Já tínhamos uma ocorrência anterior dele, onde no dia 29 de dezembro ela fez uma denúncia de que ela havia sido agredida e pediu medida protetiva. Estou fazendo levantamentos para ver se esse pedido foi deferido e se essa foi a motivação do crime”, disse.

Alair foi levado para o Centro de Detenção Provisória de Marataízes, onde permanece à disposição da Justiça.

O CRIME 

Claudiana Ferreira da Silva de 42 anos foi assassinada pelo ex-marido na noite do dia nove de janeiro deste ano na Vila de Itapemirim, em Itapemirim, no Litoral Sul do Estado. O acusado, Alair Souza da Silva, fugiu do local em uma motocicleta. Ele não aceitava o fim do relacionamento e já havia a ameaçado a ex de morte.

Leia também

De acordo com a Polícia Militar, Alair chegou na casa de Claudiana Ferreira Silva por volta das 20h, pois queria conversar com ela. Testemunhas contaram que ele a chamou no portão e os dois começaram a discutir. Em seguida, ele sacou um revólver, com calibre ainda não identificado, e efetuou os disparos. Ela foi atingida por quatro tiros.

Momentos antes do crime, o assassino estava fazendo uma visita para o irmão da vítima, Hélio Ferreira. "Foi uma surpresa muito grande. Ele estava lá em casa, por volta de umas 18h40. Umas 19h mais ou menos a minha irmã ligou falando que ele tinha matado ela. Ele estava tranquilo falando que gostava muito dela e, se ela precisasse, ele ajudaria ela. Nós não imaginávamos isso nunca”, disse.

Hélio ainda disse que antes dele sair de sua casa, o acusado alegou que iria visitar uma irmã que está acidentada. Alair fugiu em uma motocicleta e viaturas fizeram um cerco na região e não conseguiram localizar o suspeito. O casal estava separado há cinco meses após 10 anos de relacionamento. Ela deixou três filhos.

Ver comentários