Notícia

Quadrilha roubou malotes com R$ 400 mil em shopping de Vila Velha

Peritos da Polícia Civil estiveram no local onde malotes de carro-forte foram levados por bandidos

Policiais foram ao shopping realizar perícia e analisar as imagens  de segurança
Policiais foram ao shopping realizar perícia e analisar as imagens de segurança
Foto: Imagens TV gazeta

Em apenas poucos minutos, R$ 400 mil foram roubados durante um assalto no Shopping Vila Velha, que fica no bairro Divino Espírito Santo. O crime aconteceu por volta 8 horas de ontem, quando três bandidos armados invadiram o local. O trio rendeu vigilantes de um carro-forte e roubaram os malotes de dinheiro.

A quantia roubada seria usada para abastecer os caixas eletrônicos do shopping. Segundo testemunhas, os criminosos usavam uniformes de técnicos em manutenção e chegaram em um carro.

Leia também

A polícia e o shopping não informaram como os bandidos entraram no local sem levantar suspeitas. Mas, segundo testemunhas, eles teriam invadido o shopping por uma rua de acesso, que fica perto de uma faculdade.

Três funcionários da TBForte saíram do carro-forte, estacionado em um local de carga e descarga do lado de fora, enquanto um quarto vigilante ficou no veículo. Como de praxe, eles seguiram em fila indiana. O chefe da equipe, que era quem levava os malotes, ficou no meio da fila, enquanto os dois funcionários davam apoio na frente e atrás.

Já no interior do estabelecimento, os três criminosos, que estavam armados, abordaram o funcionário de apoio que estava na frente da fila indiana, colocando uma arma na cabeça dele.

O chefe da equipe que estava logo atrás chegou a sacar a arma, mas os bandidos ameaçaram atirar no colega rendido. O chefe da equipe decidiu não agir, mas mesmo assim foi agredido com coronhadas. Enquanto isso, o funcionário de apoio que estava no fim da fila conseguiu fugir.

Os três bandidos obrigaram os dois funcionários a deitarem no chão e recolheram as bolsas contendo R$ 400 mil, além dos dois revólveres calibre 38 das vítimas, 18 munições de calibre 38 e 27 de calibre 12.

Depois, os criminosos fugiram descendo as escadas rolantes e entraram em um Honda Fit prata, que estaria dentro do estacionamento do shopping. Na fuga, como os portões de uma das cancelas ainda estavam fechados, os bandidos jogaram o carro contra as grades para escapar.

Pessoas que malhavam em uma academia dentro do estabelecimento chegaram a testemunhar parte da ação dos assaltantes. Elas informaram ao Ciodes que viram três homens armados entrarem no shopping e que eles chegaram a apontar armas para pessoas que haviam terminado o treino e seguiam para a saída.

PERÍCIA

A Polícia Civil foi acionada para periciar o local e analisar as imagens de segurança do shopping. Entre os materiais recolhidos pelos peritos estava um capacete de segurança.

O titular da Delegacia de Roubo a Banco, delegado Nilton Abdalla, não quis adiantar as investigações, mas informou que imagens de câmeras de videomonitoramento serão utilizadas para avaliar o que aconteceu. “A perícia foi realizada e estamos no início dos trabalhos de investigação. Esperamos concluir o mais rápido possível, mas não passarei nenhum tipo de informação para não atrapalhar as investigações”, disse o delegado.

Pela tarde, os quatro funcionários e um representante da TBForte prestaram depoimento na delegacia. Eles preferiram não dar entrevistas. Também pela tarde, o carro usado pelos bandidos foi localizado. Mas os assaltantes não foram encontrados.

SINDICATO APONTA FALHAS DE SEGURANÇA NO LOCAL

Para o Sindicato dos Trabalhadores Vigilantes de Carro Forte, Guarda, Transporte de Valores, Escolta Armada e Tesouraria do Estado do Espírito Santo (Sindfortes), houve uma deficiência na segurança do Shopping Vila Velha. Atualmente, a categoria luta por um armamento mais eficiente.

Segundo Wilson Damascena, presidente do Sindfortes, foi possível perceber uma deficiência no sistema de entrada do shopping, que segundo ele, poderia ter evitado a ação da quadrilha. “Assaltos dessa natureza levam até semanas para serem articulados. Seria importante as autoridades verificarem imagens do shopping para tentar localizar suspeitos estudando o local e articulando o crime”, sugeriu.

Damascena completou que atualmente a categoria luta, com pedidos à Polícia Federal e Ministério da Defesa, por um armamento mais eficiente.

“Já recebemos uma negativa da PF. Só a partir da aprovação de um estatuto da segurança privada, que está em andamento Congresso, a PF vai poder autorizar novo armamento. Segundo a lei, a segurança privada só pode usar revólver calibre 38, pistola 380 e espingarda. Mas o armamento é ineficiente perante as armas dos bandidos de hoje.”

Ele completou que as armas usadas são ultrapassadas, já que a lei que definiu o armamento foi criada em 1983. “Nossa esperança é que aconteça a mudança . Mas a gente sabe que o que aconteceu no shopping foi uma emboscada. Os funcionários não tinham o que fazer. Se eles reagissem haveria um tiroteio no local, com fluxo de pessoas. A situação poderia ser ainda pior.”

Procurado, o Shopping Vila Velha informou, por nota, que conta com segurança 24 horas por dia.

“O empreendimento informa que seu efetivo estava completo e reforça que dispõe de sistemas de monitoramento e equipamentos com as mais altas tecnologias do mercado e está à disposição das autoridades para auxiliar no que for necessário”, afirmou o shopping.

BANDIDOS USARAM CARRO COM PLACA ADULTERADA

O carro Honda Fit, de cor prata, usado pelos assaltantes para fugir do shopping após a ação criminosa foi localizado abandono na rua José Resende Filho, em Divino Espírito Santo, Vila Velha, na tarde de terça (15).

Moradores informaram a polícia sobre a localização do veículo. Policiais da Delegacia de Roubo a Banco fizeram levantamentos no local. Peritos patrimoniais da Polícia Civil também trabalharam no veículo.

O carro estava danificado no teto por ter avançado sobre o portão de saída do shopping, após o roubo.

No interior do veículo foram recolhidas cinco munições intactas de calibre 380, luvas usadas pelos bandidos e um rádio comunicador. Após a perícia, o veículo e o material apreendido foram entregues na Divisão Patrimonial.

A identificação do carro estava adulterada. A placa do Honda Fit, PYD 5276, pertence a outro veículo, que possui características completamente diferentes. A polícia não informou se o Honda Fit era roubado ou furtado.

Procurada, a empresa TBForte, responsável pelo carro-forte, lamentou o ocorrido por meio de nota.

“A TBForte lamenta o ocorrido e informa que os funcionários passam bem e estão recebendo a assistência necessária.

A companhia está colaborando com as autoridades que investigam o caso”, disse.

ROUBOS DE CAIXAS ELETRÔNICOS

22 fevereiro 2018

Bandidos explodiram uma agência do Banco do Brasil na Avenida Santa Leopoldina, em Coqueiral de Itaparica, Vila Velha. Armados e usando máscaras de palhaço, os criminosos renderam clientes e funcionários de um bar que fica ao lado da agência. Foram duas explosões até os assaltantes terem acesso aos compartimentos onde é armazenado o dinheiro dentro dos caixas eletrônicos.

18 abril 2017

Um caixa eletrônico localizado em uma sala de auto-atendimento da Caixa Econômica Federal foi arrombado em Itapemirim, no Sul do Estado. Para ter acesso ao local, os bandidos entraram por uma empresa que oferece cursos técnicos, quebraram a parede da sala da secretaria e tiveram acesso à sala de auto-atendimento. Os bandidos conseguiram levar dinheiro.

21 janeiro 2017

Uma quadrilha usou um equipamento eletrônico para roubar R$ 34 mil de uma agência bancária localizada em Venda Nova do Imigrante. Um dos integrantes do bando foi preso com o dispositivo usado pelos criminosos para retirar o dinheiro do caixa eletrônico. A polícia conseguiu recuperar parte do dinheiro. Um suspeito foi preso e outros dois conseguiram escapar.

Ver comentários