Notícia

Piedade e comunidades podem ter ronda por drones controlados por PMs

Secretários de segurança do Estado e da Prefeitura de Vitória estiveram no local para avaliar espaço que deverá ser implementado um DPM

Policiais Militares ocuparam o Morro da Piedade por conta do terror que tomou conta do bairro nos últimos dias
Policiais Militares ocuparam o Morro da Piedade por conta do terror que tomou conta do bairro nos últimos dias
Foto: Fernando Madeira | GZ

O Destacamento de Polícia Militar (DPM) que vai ficar no Morro da Piedade, em Vitória, terá rondas por drones. A promessa é da Secretaria de Segurança Pública do Estado (Sesp). O equipamento será utilizado pelos policiais, segundo o secretário Nylton Rodrigues.

Ainda não há detalhes de como vai funcionar a ronda por drones, mas haverá um treinamento para os soldados. “Vamos disponibilizar o drone para o DPM e treinar os policiais que estarão trabalhando nessa base fixa. Eles vão monitorar a comunidade da Piedade, da Fonte Grande e do Moscoso”, explicou.

Leia também

Rodrigues esteve com o secretário municipal de segurança urbana de Vitória, Fronzio Calheira Mota, para avaliar o espaço. O local para a base fixa da Polícia Militar no Morro da Piedade, em Vitória, deverá ser onde hoje funciona um telecentro - um local onde moradores, principalmente crianças, têm acesso à internet gratuita.

Rodrigues disse que a confirmação de implantação do projeto nesse local será decidida durante a semana. Além disso, três câmeras serão doadas pela secretaria para as três comunidades. "As câmeras vão melhorar o nosso controle no Morro da Piedade, na Fonte Grande e no Morro do Moscoso. Esse imóvel já foi identificado e a equipe técnica da Sesp, engenheiros e arquitetos, estão aqui para fazer um projeto de reforma para que, o mais rápido o possível, nós possamos instalar a base", descreve o Coronel.

O secretário garantiu que a base deve ser instalada nos próximos 60 dias. Ainda não há definido o número de policiais que vão trabalhar no local. Após a morte de Wallace de Jesus Santana, de 26 anos, dez policiais estão presentes durante 24 horas na região, como garante o secretário. Eles continuarão no espaço até a instalação do DPM.

USO DO TELECENTRO

Segundo o secretário municipal de segurança urbana de Vitória, Fronzio Calheira Mota, a urgência traz a necessidade de utilizar o espaço onde fica o telecentro. "Nós resolvemos conversar com a comunidade para achar um ponto de equilíbrio de maneira que a questão de segurança seja resolvido o quanto antes. Estamos estudando a cessão deste imóvel e, além disso, serão instaladas câmeras de videomonitoramento e uma antena de internet via wi-fi aqui na região", explica o secretário.

De acordo com o secretário, a instalação do telecentro em outro local - visando também quem não tem computador em casa - será avaliada. Ele, no entanto, não garantiu quando isso deve acontecer. Além do telecentro, na mesma região onde deverá funcionar o DPM existe um centro de vivência, utilizado pelos moradores da região para alguns eventos sociais.

Ver comentários