Notícia

Suspeita de assassinato no ES é presa no Ceará

Uma segunda suspeita está foragida; veja imagem na matéria e denúncia via 181; a ligação é gratuita e o sigilo garantido

Taynara Alves Rocha foi assassinada em 2015, na cidade de São Mateus, região Norte do ES
Taynara Alves Rocha foi assassinada em 2015, na cidade de São Mateus, região Norte do ES
Foto: Reprodução

Uma jovem de 18 anos, suspeita de participar do assassinato de Taynara Alves Rocha, de 16 anos, em junho de 2015, em São Mateus, foi presa em Fortaleza, no Ceará. O crime aconteceu em Guriri e, na época, a acusada tinha apenas 15 anos. A vítima foi morta a facadas e o corpo foi encontrado seminu, em uma área de restinga a 100 metros da estrada de acesso ao balneário de Barra Nova.

> Leia mais matérias de Polícia

A suspeita foi detida na última sexta-feira (08), após a equipe da Delegacia de Crimes Contra a Vida (DCCV) de São Mateus cumprir o mandado de prisão com o apoio da Coordenadoria de Inteligência da Secretaria de Segurança Pública do Ceará. “Ela estava foragida desde o mês de maio. Assim que descobrimos a localização dela, nós repassamos as informações aos policiais civis do Ceará, e eles cumpriram os mandados”, explicou o delegado responsável pela DCVV, José Eustáquio.

Segundo ele, a acusada que foi detida e outra suspeita identificada como Thayná Barbosa Carrilio, de 23 anos, atraíram a vítima no dia do crime até o local combinado pelos suspeitos do homicídio. “O motivo do crime foi porque Taynara estaria andando com pessoas ligadas ao grupo de traficantes rival, o que fez com que os executores conjecturassem sobre o possível repasse de informações por parte da vítima aos traficantes rivais”, destacou Eustáquio.

Thayná continua foragida. “Quem tiver alguma informação sobre o paradeiro dela que denuncie via Disque-Denúncia 181”, pediu o delegado.

Procurada

O namorado da jovem detida, um rapaz de 24 anos, também foi preso. Com ele, a Polícia Civil do Ceará encontrou uma pistola calibre 380 e dois carregadores. Ele foi transferido para uma unidade do Sistema Penitenciário cearense. O nome dele não foi divulgado. Já o nome da acusada também não será revelado, pois, no dia do assassinato, era menor de idade. Ela foi apontada pela prática de ato infracional análogo ao crime de homicídio duplamente qualificado e transferida para a Penitenciária Feminina de Cariacica (PFV).

Outros envolvidos no crime já estão presos desde 12 de junho de 2015. São eles Oberdan de Souza Eleotério e Daniel Adelio Parreiras. Os dois confessaram que mataram Taynara porque ela estaria passando informações para uma gangue rival. Os suspeitos disseram ainda que a jovem assassinada, além de usuária, revendia drogas para eles.

Ver comentários