Notícia

Acusados de crime contra médica são indiciados por outro homicídio

Dionathas e Hermenegildo estão envolvidos no assassinato de um homem, no pátio da Igreja Adventista, que aconteceu no dia 07 de julho do ano passado em Laranja da Terra

Dionathas Alves Vieira e Hermenegildo Palaoro foram indiciados por um assassinato em Laranja da Terra
Dionathas Alves Vieira e Hermenegildo Palaoro foram indiciados por um assassinato em Laranja da Terra
Foto: Montagem | Gazeta Online

Dionathas Alves Vieira, apontado como executor da médica Milena Gottardi e Hermenegildo Palaoro Filho, o Gildinho, acusado de ser um dos intermediários do assassinato, foram indiciados por mais um homicídio ocorrido em Laranja da Terra.

De acordo com o delegado Geraldo Peçanha, do Distrito de Policia de Domingos Martins as investigações apontam que Dionathas e Hermenegildo estão envolvidos no assassinato de um homem, no pátio da Igreja Adventista, que aconteceu no dia 07 de julho do ano passado, na localidade rural de Sobreiro.

> Caso Milena Gottardi: "A gente vive com medo, além de toda tristeza"

Pelas investigações Dionathas foi o executor e Hermenegildo o intermediário do crime. Os mandantes ainda não foram identificados.

> Caso Milena: acusados tentam se livrar de Júri Popular

Segundo o delegado, ficou comprovado nos autos que se tratou de um crime de mando em razão de dívida que a vítima mantinha com outras pessoas. Dionathas e Hermenegildo foram indiciados por homicídio Triplamente Qualificado e Associação Criminosa.

Defesa

Segundo o advogado de Dionathas, Leonardo Rocha, o cliente nega o cometimento do crime e afirma que somente está sendo acusado em função da repercussão doa morte da médica Milena Gottardi. “Ele tem assumido suas responsabilidades sobre o caso da médica, mas em Laranja da Terra provará sua inocência”, disse.

Já o advogado de Hermenegildo, David Passos, disse que não teve acesso aos autos e, por isso, pediu ao cliente para exercer seu direito constitucional ao silêncio. “Hermenegildo não participou do crime. As acusações carecem de provas. Não temos dúvidas que tudo ficará esclarecido. Ele está sendo acusado injustamente”, afirmou.

Ver comentários