Notícia

Bandidos furtam, comem e deixam panelas sujas em igreja de Cariacica

As salas que foram invadidas ficam em uma parte anexa à igreja na comunidade de Nossa Senhora Aparecida, em Rio Marinho

Arrombamento em igreja de Rio Marinho, em Cariacica
Arrombamento em igreja de Rio Marinho, em Cariacica
Foto: Marcelo Prest

Criminosos arrombaram salas de uma igreja e levaram equipamentos de som, vestes de celebrantes e leitores, botijões e até panelas de cozinha, no bairro Rio Marinho, em Cariacica, na madrugada desta terça-feira (25). Os bandidos ainda pegaram uma galinha em uma geladeira, cozinharam o alimento, comeram e deixaram os pratos e panelas sujos para trás.

Segundo uma coordenadora da comunidade Nossa Senhora Aparecida, que prefere não ser identificada, nesta segunda-feira (24), por volta de 21 horas, as equipes de liturgia ainda faziam uma reunião local. Após saírem, já em casa, houve a informação de que pessoas foram vistas rodeando a igreja. A Polícia Militar foi chamada, mas, segundo ela, nenhuma viatura foi vista.

“Os moradores ligaram para o 190. A igreja fica em uma parte mais alta do bairro e moramos na parte mais baixa. Hoje que a gente veio verificar e encontramos tudo revirado”, declarou. Assista ao vídeo abaixo:

Segundo a coordenadora, já foi verificado que alguns itens estão faltando, como panelas, liquidificador, botijas de gás, a mesa de som da igreja, microfones e cabos, jarras de vidro, ferro de passar, vestes e até um crucifixo dourado - que não era de ouro.

Em uma grade, um outro crucifixo foi utilizado para segurar a entrada aberta. “Fizeram uma arruaça. Até prepararam um balde com algumas mangueiras de botija e outros itens, mas não passava pela grade. As caixas de som não levaram também por isso”, explicou.

As salas que foram invadidas ficam em uma parte anexa à igreja, que não foi totalmente invadida. No espaço onde os bandidos tiveram acesso são guardados os itens de mais valor, como os materiais que foram levados. “As portas e janelas da igreja são de alumínio, então esses materiais ficam na parte com uma grade. Usaram martelo para abrir e seguraram ela com crucifixo”, declarou.

Na parte da cozinha, muitas panelas sujas foram deixadas para trás. “É um abuso. Cozinharam dentro de um canecão o restante da galinha crua que estava na geladeira”, relatou.

OUTRAS OCORRÊNCIAS

Segundo os fiéis, não é a primeira ocorrência no local. Como a padroeira da comunidade é Nossa Senhora Aparecida, nesta época do ano muitas pessoas fazem doações para serem utilizadas nas festas e de forma recorrente arrombamentos têm acontecido entre setembro e outubro. A última ocorrência havia sido no fim de semana.

“De sábado para domingo conseguiram entrar em outra sala da igreja e levaram alguns brindes que seriam utilizados nos sorteios que fazemos para arrecadar fundos para fazer obras de reforma. Ontem tentaram invadir essa sala novamente (vimos cadeados quebrados), mas como a gente havia reforçado a porta, não conseguiram e arrombaram a outra grade”, relatou.

Agora que a festa está chegando, as doações e arrecadações basicamente vão servir para ajudar a recuperar o prejuízo - que ainda não foi calculado. “É uma sensação de revolta enorme. A gente sua tanto para fazer as coisas, para conseguir dar certo… É uma falta de respeito, sabe? Principalmente por eles usarem o crucifixo para prender a grade. A sensação é de indignação mesmo, não tem nem como explicar”, lamentou a coordenadora.

Os fiéis acreditam que os objetos foram furtados por usuários de drogas, já que um pino de cocaína foi encontrado no espaço da igreja.

POLICIAMENTO

Sobre a reclamação de que a Polícia Militar foi acionada, mas viaturas não foram ao local, a reportagem demandou a PM, que mandou a nota abaixo:

A Polícia Militar informa que atua em patrulhamento preventivo em toda região de Rio Marinho e adjacências.

As ações criminosas, contudo, ocorrem quando a oportunidade é percebida pelo criminoso motivado, que se vale da impossibilidade de onipresença policial, o que fortalece a importância das denúncias e acionamento das equipes policiais pelo 190 quando o crime estiver em andamento.

No caso em questão, a viatura recebeu o chamado às 22h07min, chegando ao local às 22h17 min.

Por não ter encontrado nenhum suspeito nas imediações e nem solicitante, a equipe continuou com o patrulhamento normal. A polícia militar ratifica seu compromisso de estar sempre presente na proteção do cidadão capixaba.

Ver comentários