Notícia

Famílias perdem casas durante incêndio em Cariacica

Das cinco casas que foram atingidas, quatro ficaram completamente destruídas; o incêndio aconteceu no bairro Sotelândia

As casas ficaram completamente destruídas em Cariacica
As casas ficaram completamente destruídas em Cariacica
Foto: Marcelo Prest

Quatro famílias perderam tudo em um incêndio que teve início por volta das 19h30 desta quinta-feira (13), no bairro Sotelândia, em Cariacica. As chamas começaram quando uma moradora do local resolveu atear fogo no quintal. O Corpo de Bombeiros foi acionado e, apesar da destruição, ninguém ficou ferido. 

A moradora, que não foi identificada, colocou fogo no quintal, deixou os três filhos menores dormindo em casa e foi à igreja. Pouco tempo depois, os vizinhos perceberam que as chamas estavam se alastrando pela casa inteira. Eles acionaram o Corpo de Bombeiros, que, segundo os moradores, demorou cerca de 1h30 para chegar ao local. 

Enquanto os bombeiros não chegavam, os próprios moradores tentaram controlar as chamas. Alguns chegaram a pegar água em um valão da região. Ao perceberem que as três crianças ainda estavam em casa, os vizinhos enfrentaram o fogo e conseguiram resgatá-las.

Uma das moradoras contou que o cenário no local era de completo desespero. "Eu estava em casa, minha irmã bateu na porta e falou que a casa da vizinha estava pegando fogo. Eu peguei os meus seis filhos, tirei de casa, mandei correrem para fora e avisei ao pessoal que estava ajudando a controlar o fogo que tinha criança dentro da casa", contou a dona de casa Carla Alessandra.

Um vizinho contou que estava em casa quando ouviu os gritos pedindo ajuda. "Uma pessoa chegou falando que estava pegando fogo aqui. Eu e os outros colegas chegamos lá e entramos na casa na hora para pegar as crianças. Quando saímos de lá o fogo terminou de queimar tudo. Se demorasse mais um pouquinho tinha queimado todo mundo", contou o ajudante de caminhão, André Rosa Silva. 

Michele Moreno, 31 anos, está desempregada e foi uma das vítimas do incêndio. Mãe de seis filhos, a mulher conta que perdeu tudo no incêndio. "Mais de cinquenta pessoas se juntaram para tentar apagar o fogo, mas não adiantou. O que passa na minha cabeça agora é ver uma vida que eu lutei para construir desmoronando em questão de segundos. Mas graças a Deus as crianças estão bem, estão todos com vida", desabafou. 

Apesar do esforço dos moradores, o fogo se alastrou rapidamente e destruiu completamente outras três casas vizinhas. Uma quinta residência teve uma parede queimada, mas os bombeiros chegaram a tempo de preservar o restante da estrutura do imóvel.

Somente a solidariedade conseguiu ser maior que o desespero das famílias que perderam tudo. Enquanto tentavam se acalmar, outros moradores da região se juntavam para compartilhar comida, roupas, oferecer um teto e acolher as vítimas. A igreja da região também recebeu as famílias e se mobilizou para arrecadar doações a fim de ajudar a reconstruir as casas que foram destruídas.  

De acordo com Tenente Aguiar, do Corpo de Bombeiros, o incêndio teve grandes proporções por se tratar de residências de madeira. "Várias residências atingidas eram de madeira, o que contribuiu para que o incêndio tivesse a proporção que tomou. Outras casas da vizinhança também eram de madeira, então a ação rápida do Corpo de Bombeiros impediu que o incêndio tivesse proporções ainda maiores", contou.

Além disso, os moradores de algumas casas trabalhavam com materiais recicláveis, o que de acordo com os bombeiros, pode ter feito com que o fogo se alastrasse mais depressa. "Foi um incêndio muito difícil de controlar. Nas casas havia muito material combustível, além de se tratar de espaços pequenos, com pouco espaço entre as casas", disse.

VÍDEO

Ver comentários