Notícia

Suspeito de matar motorista no RJ é preso na BA após se esconder no ES

Deviano Fernandes Lima, 28 anos, era procurado pelo assassinato de Sergio de Lima Dias Junior, de 32 anos, encontrado morto no Rio de Janeiro

Deviano Fernandes Lima, 28 anos, foi preso na Bahia após estadia no Espírito Santo
Deviano Fernandes Lima, 28 anos, foi preso na Bahia após estadia no Espírito Santo
Foto: Divulgação

Uma força tarefa que reuniu equipes policiais de quatro estados levou à prisão de todos os envolvidos no assassinato do motorista de aplicativo Sergio de Lima Dias Junior, de 32 anos, encontrado morto no Rio de Janeiro. A vítima aceitou um pedido de viagem, no dia 22 de agosto, pelo aplicativo saindo de Mesquita, com destino a Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense.

A chamada foi feita por Deviano Fernandes Lima, 28 anos. Ele também é apontado como autor da morte do taxista de São Paulo, José Oliveira dos Santos, de 62 anos, encontrado morto às margens da BR 101 na cidade de Rio Bonito, no Rio de Janeiro. Ele estava desaparecido desde o dia 3, depois de aceitar uma corrida para Campos dos Goytacazes.

 

 

Deviano foi encontrado, na madrugada deste sábado, na cidade de Vitória da Conquista, na Bahia, horas depois da Policia Civil capixaba deter os dois comparsas dele na Serra, no Espírito Santo. Contra Deviano havia um mandado de prisão por homicídio e também uma recompensa de R$ 5 mil para quem fornecesse informações sobre o paradeiro dele.

Na noite de sexta-feira, as polícias civis do Rio de Janeiro solicitaram ajuda da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) da Serra após ter notícias de que o suspeito estava no município capixaba. A DHPP da Serra, sob o comando do delegado Rodrigo Sandi Mori, de imediato, organizou uma operação, com apoio da Força Tática da Polícia Militar, e chegou à casa onde Deviano estaria escondido. Porém, o atirador já havia fugido para a Bahia.

No local, foram encontrados a irmã de Deviano e o marido, que acompanhavam Deviano no momento do crime. Os dois possuem mandado de prisão pelo homicídio do motorista de aplicativo. O casal foi conduzido para o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) até a chegada dos policiais do Rio de Janeiro, que levou os dois para a cidade de Campos.

Ver comentários