Notícia

Após confusão, homem morre dentro do Hospital das Clínicas, em Vitória

Segundo informações da polícia, o comportamento de Emerson era típico de quem estava em surto

Homem morre dentro do Hospital das Clínicas
Homem morre dentro do Hospital das Clínicas
Foto: Fábio Linhares/TV Gazeta

O vidraceiro Emerson Antônio dos Reis, de 43 anos, morreu dentro do Hospital das Clínicas, em Vitória, na madrugada desta sexta-feira (12). De acordo com informações da polícia, ele chegou por volta das 3h30 ao local e dizia que estava sendo perseguido.

Investigadores que atenderam à ocorrência contaram que, segundo testemunhas,  Emerson se escondeu atrás de uma moita, logo na entrada do hospital, onde fica um segurança armado na guarita. Ele gritava que estava sendo perseguido e exigia a arma do vigilante.

Leia também

Ao ouvir do segurança que seria preso, ele correu para dentro do hospital, em direção ao pronto-socorro, onde tinha outro vigilante armado na porta. O vidraceiro continuou a dizer que estava sendo perseguindo e a exigir a arma do segundo vigilante, que conseguiu se desvencilhar dele.

Segundo os policias, não houve contato físico da vítima com os seguranças. Ele só exigia a arma, e os vigilantes diziam que não iriam entregar, que era para ele se acalmar.

ENTRADA EM PRÉDIO

Quando Emerson teve a segunda negativa, ele correu em direção ao prédio de dermatologia, que estava trancado. Lá, ele chutou a porta de vidro para tentar entrar. Como não conseguiu, o vidraceiro retirou o vidro com as mãos sem quebrá-los.

Enquanto isso, os seguranças tentavam fazer com que ele parasse, conversando. Mas, de acordo com a polícia, o comportamento de Emerson era típico de quem estava em surto, com essa sensação de perseguição e desespero. Os vigilantes não chegaram a segurá-lo, segundo a polícia.

DINÂMICA DOS FATOS

Segundo testemunhas relataram à polícia, Emerson entrou na área de dermatologia, foi em direção a uma pequena janela, subiu em cima de um banco e se jogou de cabeça, quebrando o vidro com o próprio corpo.

Emerson Antônio dos Reis morreu no Hucam
Emerson Antônio dos Reis morreu no Hucam
Foto: Reprodução/Facebook

Caiu do outro lado, dentro de uma sala, onde provocou um quebra-quebra. Em seguida, ele retornou pela mesma janela e bateu de cabeça na quina do banco. Ele já estava sem forças, quando os seguranças conseguiram levá-lo para o pronto-socorro. Mas o vidraceiro já chegou morto.

De acordo com a polícia, somente os exames no Departamento Médico Legal (DML) vão pode definir a causa da morte.

O Hospital das Clínicas funciona normalmente nesta sexta (12).

FAMÍLIA SEM ENTENDER O QUE ACONTECEU

A irmã do vidraceiro e a sobrinha dele foram ao Departamento Especializado de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) na manhã desta sexta e conversaram com a reportagem do Gazeta Online. As duas mulheres são comerciantes e donas do bar onde Emerson estava na noite de quinta-feira (11).

Família de homem que morreu no Hospital das Clínicas comparece ao DHPP
Família de homem que morreu no Hospital das Clínicas comparece ao DHPP
Foto: Vitor Jubini

Segundo a irmã, ele é conhecido por organizar campeonatos de carrinho de rolimã. A mulher de 40 anos disse que o irmão estava no bar, localizado no Bairro da Penha, em Vitória, até as 3h. Ele passou a noite bebendo, e elas acreditaram que o vidraceiro tinha ido embora para casa.

Por volta das 5h desta sexta, entraram em contato com a esposa do Emerson e comunicaram a morte. Ao chegar ao hospital, a irmã diz que ouviu várias versões sobre o acontecido. Mas a família está achando tudo muito estranho e não sabe o que de fato ocorreu. De acordo com a irmã, Emerson nunca teve um surto, ele tinha pressão alta.

Ela falou ainda que o que a família sabe até agora é que houve um quebra-quebra, ele se machucou e morreu. A irmã e a sobrinha do vidraceiro não conseguiram ver o corpo dele, apenas a o rosto, que tinha um corte na cabeça.

Emerson era casado há mais de 15 anos, deixa quatro filhos e morava atualmente no bairro Santa Martha, na Capital.

VEJA O DEPOIMENTO EMOCIONADO DA IRMÃ

NOTA DO HOSPITAL DAS CLÍNICAS

Um homem de 43 anos, com comportamento visivelmente alterado e agressivo, invadiu o ambulatório de Dermatologia do hospital nesta madrugada a golpes com a cabeça contra a porta de vidro da unidade. A equipe de segurança que presta serviço para o Hucam conseguiu contê-lo apenas depois que o homem caiu desacordado após ter dado cabeçadas na parede e em equipamentos do ambulatório. Não havia atendimento na Dermatologia no momento do incidente. Ele chegou a ser levado para o Pronto Socorro do Hucam, mas não resistiu aos traumas na cabeça. Ainda pela manhã, a Polícia Civil fez perícia no local.

Com informações de Fábio Linhares, da TV Gazeta, e Elis Carvalho

Ver comentários