Notícia

Pai é preso acusado de usar bebida láctea para envenenar filho em Castelo

Segundo informações da Polícia Civil, a intenção do homem era reatar o relacionamento com a esposa

Pai é acusado pela polícia de envenenar o próprio filho em Castelo
Pai é acusado pela polícia de envenenar o próprio filho em Castelo
Foto: Divulgação/Polícia Civil

O menino de 7 anos que acabou internado supostamente após ingerir uma vitamina de fruta industrializada em Castelo, no Sul do Estado, foi, na verdade, envenenado pelo pai. De acordo com as investigações da Polícia Civil, o homem de 35 anos, que foi preso nesta quarta-feira (10), teria cometido o crime contra o próprio filho na esperança de que o relacionamento amoroso com sua esposa fosse reatado. 

Inicialmente, o pai da criança negou ter qualquer participação no envenenamento. Entretanto, como a investigação apontava para o crime, a polícia pediu a prisão temporária, que foi decretada pela Justiça, após parecer favorável do Ministério Público.

Nesta quarta, a Polícia Civil cumpriu o mandado de prisão contra o homem de 35 anos. Ele tentou fugir, mas foi capturado pelos policiais. Na delegacia, o pai confessou que envenenou o próprio filho na esperança de reatar o relacionamento. Ele será encaminhado ao CDP de Cachoeiro de Itapemirim, onde ficará à disposição da Justiça.

Ainda de acordo com informações da polícia, o menino vem se recuperando do envenenamento, e agora já está fora de perigo.

No dia da internação, o pai disse em entrevistas e à polícia que a criança havia passado mal após ingerir uma vitamina de fruta da Selita. Ouvida pela reportagem no dia do fato, a marca garantiu que os produtos são rigorosamente testados antes de entrar no mercado. Ainda havia reforçado que, se comprovada uma suposta intoxicação, seria o primeiro caso registrado que chegaria ao conhecimento da empresa. Após 15 dias de investigação policial foi apontado que o próprio pai havia envenenado o filho. Veja nota na íntegra:

"A Cooperativa de Laticínios Selita completa em 2018, 80 (oitenta) anos de história. Durante este período sofreu e venceu inúmeros obstáculos, mas sempre manteve vivo seu maior compromisso: Fornecer produtos de qualidade, confiáveis com sabor inigualável. Posto isto, a Selita lamenta e se solidariza com o menor, vitimado pela conduta do pai, e destaca que sente profundamente que a criança tenha passado por essa terrível experiência, bem como lamenta profundamente ter sua marca – que é sinônimo de qualidade e confiança – envolvida neste caso. Na oportunidade, agradece ao brilhante trabalho investigativo realizado pela Polícia Civil. Reitera por fim, que trabalha incessantemente, dentro dos mais rígidos padrões de qualidade".

 

ENTENDA O CASO

Quando a notícia sobre o caso foi divulgada no mês de setembro, o pai chegou a dar entrevista à imprensa. Na ocasião, o homem, um auxiliar de produção, disse que a criança — já no primeiro gole — começou a reclamar que a garganta estava doendo e em, seguida, eliminou sangue pela boca.

Ainda de acordo com o pai, o menino foi levado para a Santa Casa Castelense, onde foi avaliado por três médicos. Devido à gravidade, foi encaminhado para o Hospital Infantil São Francisco de Assis, em Cachoeiro de Itapemirim, sendo transferido, posteriormente, para o Hospital Infantil de Vitória.

AGRESSÕES CONTRA CRIANÇAS

Outubro começou, infelizmente, de forma muito trágica no Espírito Santo. A semana foi marcada pela onda de violência contra crianças em Cariacica, Vitória e Vila Velha. O que também choca nos casos é a idade das vítimas — de 27 dias de vida, outra de dois meses e uma de dois anos.

Carrinho do bebê que foi agredido e internado com traumatismo craniano
Carrinho do bebê que foi agredido e internado com traumatismo craniano
Foto: Carlos Alberto Silva

Na segunda-feira (1), um pai foi preso acusado de ter batido no próprio filho, uma criança de apenas 27 dias de vida. A vítima, que deu entrada no hospital no domingo (30), está internada em estado grave, com traumatismo craniano, no Hospital Infantil, em Vitória. O homem nega a violência e diz que o filho mais velho — que é autista — é quem teria arremessado o irmão no chão.

MÃE SURTA E JOGA BEBÊ DE DOIS MESES DE PRÉDIO

Janela em que bebê de dois meses foi jogado pela mãe que teria sofrido surto bipolar
Janela em que bebê de dois meses foi jogado pela mãe que teria sofrido surto bipolar
Foto: Carlos Alberto

Outro caso chocou o Espírito Santo. Na terça (2), uma mãe surtou e jogou um bebê de dois meses de idade do segundo andar de uma casa no bairro Campo Grande, em Cariacica. A criança caiu em cima do telhado de um vizinho. O pai ainda tentou resgatar o filho, mas o telhado quebrou e os dois caíram.

À polícia, o pai disse que a esposa sofre de transtorno bipolar e quebrou a janela, jogando a criança em um momento de surto. O bebê, que completa três meses no próximo domingo (7), foi levado pelo Bombeiros ao Hospital Infantil de Vitória. Ele passa bem. O pai ficou ferido e deve passar por uma cirurgia na coluna.

MENINA TEM PERNA QUEBRADA PELO NAMORADO DA MÃE

Não queria jantar. Esse foi o motivo fútil para que uma criança de apenas dois anos tivesse a perna quebrada pelo namorado da mãe, na quarta-feira (4), em Vila Velha. A mãe da menina, uma estudante de 20 anos, que está grávida de quatro meses, também foi agredida ao tentar defender a filha.

Menina de dois anos teve a perna direita imobilizada
Menina de dois anos teve a perna direita imobilizada
Foto: Mayra Bandeira

A mulher estava na casa do namorado quando o crime aconteceu. Irritado porque a vítima não queria jantar, ele pegou um chinelo de borracha e passou a bater na garota. A mãe, na tentativa de salvar a filha, também foi agredida fisicamente e verbalmente pelo companheiro.

A polícia foi acionada, mas o suspeito conseguiu fugir. Mãe e filha foram socorridas para um hospital do município e liberadas após o atendimento médico. A ocorrência foi registrada no Plantão Especializado da Mulher (Pem), em Vitória.

Ver comentários