Notícia

Donos de oficinas são presos acusados de adulterar eixos de carretas

Os veículos tinham a capacidade de carga aumentada de forma clandestina e sem passar por diversos critérios e exigências dos órgãos de fiscalização

Policiais cumprem mandado em oficina de Viana
Policiais cumprem mandado em oficina de Viana
Foto: André Falcão/TV Gazeta

Quatro pessoas foram presas na manhã desta quarta-feira (21) em uma operação da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público Estadual (MP-ES). Segundo a PRF e o Gaeco, elas fazem parte de uma quadrilha responsável por alterar o eixo de carretas no Espírito Santo, fazendo com que os veículos circulassem com limite de peso além do permitido por lei.

Na prática, segundo as investigações, os veículos tinham a capacidade de carga aumentada de forma clandestina e sem passar por diversos critérios e exigências dos órgãos de fiscalização, levando risco para as estradas federais e ocasionando acidentes. As modificações afetam partes importantes dos veículos, como freios, pneus e outros sistemas.

> Carreta que causou 23 mortes em Guarapari estava com eixo adulterado

Os presos são donos de quatro oficinas localizadas em Viana, Linhares e Cachoeiro de Itapemirim. Dono de uma das oficinas de Viana, Wilson Patrício era responsável por fazer as intermediações da quadrilha com Minas Gerais. Já Mário (identificado apenas pelo primeiro nome), era o cabeça da organização criminosa e responsável pelos contatos com a Bahia. Os outros dois presos não tiveram os nomes divulgados. 

Além dos quatro presos, havia um quinto mandado de prisão para o Espírito Santo. Um homem, identificado como Clediomar, e considerado braço direito de Wilson Patrício, está foragido. A polícia foi até a casa dele em Vila Velha, mas não o encontrou porque o homem mudou de endereço. 

A ação, batizada de "Operação Raptores" tinha 36 mandados (15 de prisão e 21 de busca e apreensão) nos estados do Espírito Santo, Bahia e Minas Gerais. Dos 15 mandados de prisão, dois não foram cumpridos. Além de Clediomar, também há um foragido na Bahia.

VÍDEO: POLICIAIS CUMPREM MANDADO EM ITAPARICA

FOTOS DA OPERAÇÃO

Ver comentários