Notícia

Homem que enterrou namorada alega que deu pauladas para se defender

A polícia ainda tenta identificar a vítima. De acordo com o acusado, ela seria uma andarilha chamada Patrícia. Quem tiver qualquer informação pode ligar para o 181 ou 190

Leandro Rodrigues Pego, de 34 anos, é suspeito de assassinar e enterrar a namorada no quintal da casa onde morava, no bairro Soteco, em Viana
Leandro Rodrigues Pego, de 34 anos, é suspeito de assassinar e enterrar a namorada no quintal da casa onde morava, no bairro Soteco, em Viana
Foto: Divulgação | Polícia Civil

O motoboy que enterrou a namorada no quintal de casa e foi preso na manhã desta terça-feira (13) em Guarapari, alegou à polícia que deu pauladas na vítima para se defender. O crime aconteceu no bairro Soteco, em Viana. Leandro Rodrigues Pego, de 34 anos, informou em depoimento que conheceu a vítima havia poucos dias.

"Ela quis ir para a casa dele e, em dado momento, ele queria que ela fosse embora mas ela se recusava. De acordo com o depoimento dele, a mulher saiu da casa e voltou de madrugada com uma faca nas mãos. Ele, então, pegou um pedaço de madeira e golpeou a vítima duas vezes", informou o delegado Janderson Lube, responsável pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Mulher (DHPM).

VEJA VÍDEO

De acordo com Leandro, após as pauladas a vítima caiu desacordada. Ele teria a arrastado para os fundos da residência e, no dia seguinte, limpou a casa e ocultou o corpo, cavando, jogando cal por cima e uma massa de cimento. Depois disto, ele permaneceu na própria casa e depois viajou para São Paulo, no último sábado (10). "Diante das denúncias que surgiram, foram feitas diligências e encontramos o corpo com o auxílio de um cão farejador", detalhou. A vítima teria sido morta há cerca de 20 dias.

Leandro vai responder pelos crimes de homicídio qualificado e ocultação de cadáver. A polícia ainda tenta identificar a vítima. De acordo com o acusado, ela seria uma andarilha chamada Patrícia. Quem tiver qualquer informação, pode ligar para o 181 ou 190.

O CRIME

Após o corpo ser achado na manhã desta segunda-feira (12), como os policiais da DHPP de Viana identificaram que era uma mulher, a equipe da DHPM foi acionada. Segundo o delegado Janderson Lube, uma testemunha prestou depoimento e contou que o assassino teria confessado esse crime a ela.

“Essa pessoa afirmou que esse rapaz contou a ela como tudo aconteceu. Há cerca de 20 dias eles teriam brigado e aí ele acabou matando a companheira”, relatou Lube.

Leia também

Após espancar a mulher até a morte, o namorado cavou a cova rasa no quintal e depois enterrou o corpo, usando a terra junto com cal. O delegado ainda disse que o criminoso permaneceu morando no local até o último final de semana, quando desapareceu, justamente depois de relatar o que havia feito a essa testemunha.

A polícia ainda tenta identificar a vítima, visto que ela ficou enterrada e estava irreconhecível ao ser encontrada, devido ao adiantado estado de decomposição. O corpo foi levado para o Departamento Médico Legal (DML), em Vitória, e agora os investigadores aguardam familiares aparecerem para o reconhecimento, ou exames de DNA.

Durante a manhã desta terça (13), o delegado Janderson Lube esteve com a equipe da DHPM no local do crime, realizando coleta de informações e analisando novamente a residência.

Ver comentários