Notícia

Bandidos fogem a nado após furto em terreno do Cais das Artes

O local fica ao lado de uma delegacia interditada na Enseada do Suá, em Vitória

 Local onde será construído estacionamento do Cais das Artes, na Enseada do Suá, Vitória. Ao lado, fica a antiga delegacia e, ao fundo, o Cais das Artes
Local onde será construído estacionamento do Cais das Artes, na Enseada do Suá, Vitória. Ao lado, fica a antiga delegacia e, ao fundo, o Cais das Artes
Foto: Vitor Jubini

A novela do Cais das Artes ganha mais um capítulo: o furto de materiais no terreno onde será o estacionamento do local - onde, até agora, cada vaga custa R$ 72 mil. Na madrugada desta quarta-feira (19), moradores da Enseada do Suá flagraram dois homens com um veículo de caçamba dentro do terreno furtando materiais. Mas a ação deu errado, e eles tiveram que fugir a nado após a chegada da polícia.

>Governo do Estado sabia dos riscos em delegacia desde 2015

O empresário Fábio Barros, que faz parte da Associação dos Moradores, Empresários e Investidores da Enseada do suá (Amei-ES), conta que nesse terreno há materiais de obras que seriam usados no Cais das Artes.

"Lá tem tubos, vigas, aço. E isso atrai bastante gente. Nessa madrugada tinha um caminhão dentro desse terreno e os caras levando esses materiais. A gente acionou a polícia. Eles vieram, mas os caras saíram nadando. Então a polícia não conseguiu fazer muita coisa", relata.

>Delegacia na Enseada do Suá é interditada por risco de desabar

Nesta quarta, ao passar por uma rua do bairro, o empresário encontrou o veículo usado pelos criminosos. "Para minha surpresa, esse caminhão está em uma rua próxima. Está com os pneus furados".

OUTRO PROBLEMA

O terreno onde será o estacionamento fica exatamente ao lado da antiga Delegacia Especializada Antissequestro, interditada em novembro por correr risco de desabar. Sem segurança, a casa virou alvo de vândalos que já levaram até o portão. "O que estamos buscando é que essa casa seja demolida ou que seja colocada segurança lá dentro. Todos os dias a casa está diferente, por conta dos furtos", diz o empresário.

> Até portão é roubado de delegacia interditada em Vitória

Barros registrou a situação da casa, que tem vista para o Convento da Penha, piscina e custou aos cofres do governo do Estado R$ 3 milhões. A edificação faz parte de um conjunto de imóveis que foram desapropriados pelo governo do Estado em 2010. 

Acionada pela reportagem, a Polícia Militar informou que foi feito patrulhamento, mas nenhum suspeito foi localizado.