Notícia

Idosa reage a assalto, derruba bandido e é agredida em Cariacica

A idosa estava sentada na calçada quando foi surpreendida por dois homens em um carro

Idosa reagiu a assalto em Cariacica
Idosa reagiu a assalto em Cariacica
Foto: Victor Muniz

Uma aposentada de 78 anos foi agredida por um bandido, durante um assalto, e acabou reagindo e dando um soco no criminoso, por volta das 7h de ontem, no bairro São João Batista, em Cariacica.

A vítima contou que estava em casa e, por conta do calor, resolveu sentar na porta da residência, na calçada, onde pegou o celular e começou a assistir vídeos na internet.

Neste momento, um Siena preto parou no local, um homem desceu do banco do carona e foi em direção à idosa.

“Eu achei que fosse alguém vindo me visitar, pois passei por um câncer recentemente e estou recebendo pessoas aqui com frequência. Aí ele chegou perto de mim e já puxou meu telefone”, contou.

> Agência dos Correios é assaltada em Cariacica

Assustada, a aposentada reagiu e segurou o aparelho. O bandido tentou puxar novamente e, ao perceber a resistência da idosa, de forma covarde, deu um tapa no rosto dela, momento em que conseguiu tomar o objeto da mão da vítima.

Quando ele virou para fugir, a moradora, com raiva, deu um soco nas costas dele, que chegou a cair no chão, antes de conseguir entrar no carro.

“Eu dei um soco nas costas dele com tanta força que cheguei a machucar minha mão. É uma falta de respeito. Nem mesmo uma senhora com a minha idade eles estão respeitando mais”, ressaltou.

O criminoso voltou para o Siena, entrou no banco do carona e fugiu junto com o comparsa. A Polícia Militar foi acionada, mas nenhum suspeito foi localizado na região.

A vítima foi até a Delegacia Regional de Cariacica, onde a ocorrência foi registrada e o caso será investigado pela Polícia Civil. A aposentada disse que nunca havia passado por uma situação assim.

Mesmo com a mão machucada e ciente de que poderia ter perdido a vida, ela afirmou que não estava arrependida de ter reagido ao assalto.

Leia também

“Eu sei que eu poderia morrer. Mas quando ele me deu o tapa no rosto eu acabei reagindo e não me arrependo. Se ele batesse do outro lado seria muito pior. Eu retirei um câncer de pele em uma cirurgia há pouco meses. Eu fico me perguntando se esse bandido não tem mãe para fazer uma coisa dessas com uma idosa”, relatou.

A aposentada ainda ressaltou que a insegurança na região onde mora está grande. Os assaltos são frequentes, segundo a moradora.

“A gente não vê polícia. Raramente eles passam. Em pouco tempo, eu fiquei sabendo que umas cinco pessoas foram assaltadas só na frente da minha casa. A situação está muito complicada”, disse.

A idosa afirmou que precisou tomar calmantes após lutar com o bandido e disse que pretende comprar outro telefone.

“Agora vou até a loja e comprar outro. Vou ficar no prejuízo”, concluiu.

Ver comentários