Notícia

Morte de travesti em Linhares é cercada de mistério

Corpo foi atropelado duas vezes na BR 101, sendo uma delas por uma viatura da PM

Delegacia Regional de Linhares, onde acusados de estupro ficaram presos
Delegacia Regional de Linhares, onde acusados de estupro ficaram presos
Foto: Loreta Fagionato

A morte de Adriano Rangel, 20 anos, se tornou um mistério. O corpo do jovem, que era travesti, foi encontrado nu caído próximo ao acostamento da BR-101, em Linhares, nesta sexta-feira (28). De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, ele foi atropelado duas vezes, sendo a primeira por um veículo comum, que passava pela rodovia e, depois, por uma viatura da Polícia Militar (PM).

Porém, a PM contou que o travesti não morreu atropelado, mas que seu corpo foi desovado no local. O sargento Valmir Gonçalves informou à reportagem que as primeiras informações da perícia constam que Adriano já estava morto quando foi atropelado pela viatura.

"A perícia constatou que alguém desovou o corpo na BR 101. Como o local é mal iluminado, o primeiro carro, que nós ainda não identificamos, passou por cima do corpo, e a viatura, que vinha logo atrás, também acabou atropelando o corpo, que segundo a perícia, já estava sem vida", explicou.

Em nota, a PM informou: "Durante a madrugada deste sábado (29), viatura da PM realizava o patrulhamento preventivo, passando pela BR 101, na altura do bairro Canivete, em Linhares, quando passou por cima do corpo já caído sobre a pista, sem percebê-lo anteriormente. Imediatamente ao perceberem que se tratava de uma pessoa, os policiais desembarcaram e tomaram providências para que o fato não acontece com outros veículos, e acionaram os recursos para atendimento da ocorrência. O óbito da vítima foi constatado no local e a perícia foi acionada. A ocorrência foi encaminhada à Polícia Civil, para que o caso seja investigado." 

 

O corpo de Adriano foi levado para o Serviço Médico Legal de Linhares. A família esteve no local, na manhã deste sábado, mas não quis gravar entrevista.

O caso vai ser investigado pela Polícia Civil de Linhares.

*Com informações de Kaio Henrique, da TV Gazeta Norte

Ver comentários