Notícia

Com passado brilhante, morto em calçada foi para rua após morte do pai

A família de Fabiano Dell Salles diz que, antes de viver nas ruas, ele havia passado no vestibular da Ufes e em um concurso público para trabalhar em um banco

Após o golpe, Fabiano levantou sem entender o que estava acontecendo; o crime aconteceu na madrugada desta quarta-feira (16) em Jardim Limoeiro, na Serra
Após o golpe, Fabiano levantou sem entender o que estava acontecendo; o crime aconteceu na madrugada desta quarta-feira (16) em Jardim Limoeiro, na Serra
Foto: Câmera de Videomonitoramento

O homem assassinado com uma facada enquanto dormia em uma calçada no bairro Jardim Limoeiro, na Serra, na madrugada desta quarta-feira (16), tinha uma juventude brilhante, mas, após a morte do pai, todas as vitórias conquistadas se perderam.

Segundo a família de Fabiano Dell Salles, quando ele era mais novo passou no vestibular da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), no curso de Matemática e, em seguida, foi aprovado em um concurso para trabalhar em um banco. Com o falecimento do pai, há cerca de 10 anos, entrou em depressão e foi morar na rua.

"Paçoquinha", como era conhecido Fabiano, tinha entre 32 e 33 anos e, de acrodo com a família, não era usuário de drogas. Os pertences da vítima no local do crime foram recolhidos pelos comerciantes da região,, que afirmam Fabiano era inteligente e de confiança, por nunca ter roubado nenhum dos estabelecimentos. "Ele nunca demonstrou uma situação que viesse dar medo de roubar alguma coisa de nós. Ele era até uma pessoa de confiança e vinha aqui pegar café e pedir um alimento, nunca mexeu em nada", diz um dos comerciantes, que preferiu não se identificar.

FAMÍLIA

A família dele conversou com a equipe de reportagem da TV Gazeta por telefone e disse que Fabiano vivia nas ruas há cerca de dez anos, mas que antes dessa situação ele havia passado no vestibular da Ufes e no concurso público.

Mas a morte do pai, há dez anos, acabou fazendo com que Fabiano tivesse depressão. No início da doença, segundo a família, ele começou a levar lixo para casa e depois foi morar na rua. Os familiares disseram que sempre mantiveram contato com ele e tentaram, mais de uma vez, levá-lo de volta para casa, sem sucesso.

A família considera o assassinato de Fabiano um ato de covardia. Eles afirmam que ele não era usuário de drogas e também não tinha desavenças com ninguém. Os comerciantes comentaram que o homem era inteligente e confirmaram que ele não era mesmo usuário de drogas.

"Ele, no meu modo de entender, não tinha envolvimento com droga e nem com roubo, por conta da atitude, o comportamento dele. Não era da índole dele pelo que ele mostrava. Creio que várias pessoas vão ficar abaladas com a morte desse rapaz", disse umcomerciante.

O corpo de Fabiano será velado às 13h e sepultado, às 14h30, no Cemitério Jardim da Paz, na Serra.

SUSPEITOS PRESOS

A Polícia Civil confirma que o golpe deferido no homem foi uma facada e informa que prendeu duas pessoas envolvidas no crime. O delegado Rodrigo Sandi Mori, responsável pelo Departamento de Homicídios da Serra vai conceder uma entrevista coletiva sobre o caso, na tarde desta quinta-feira (17).

O CRIME

Um morador de rua foi assassinado na noite desta terça-feira (15) enquanto dormia em uma calçada no bairro Jardim Limoeiro, na Serra. Câmeras de videomonitoramento de um estabelecimento do local registraram o momento em que dois homens caminham pela rua, quando um deles vai em direção ao morador e desfere um golpe. Pelo vídeo, não dá para identificar o objeto que foi utilizado no crime.

Com informações da TV Gazeta

VEJA VÍDEO DO CRIME