Entrevista

Professora de inglês desabafa sobre assédio dentro de coletivo

Ainda revoltada com a situação, ela se diz envergonhada e com medo

Ricardo Medeiros

O passageiro de um ônibus foi preso após ser acusado de importunar sexualmente uma professora de inglês, de 18 anos, dentro de um coletivo, na Rodovia do Sol, em Vila Velha, na manhã deste domingo (20).

Ainda revoltada com a situação que passou dentro do coletivo, a professora de inglês de 18 anos disse que nunca passou por nada semelhante e, hoje, sente vergonha e medo.

Como ele se aproximou de você?

Estava eu e minha amiga, uma do lado da outra, em pé no corredor do ônibus, quando eu percebi que tinha alguém encostando em mim. Eu dei um passo para o lado e continuei conversando com minha amiga.

E depois que você se esquivou pela primeira vez, continuou?

Sim. Ele continuou encostando em mim e quando eu olhei o órgão dele estava ereto e eu entrei em desespero. Comecei a chorar, foi quando as pessoas ao redor começaram a perceber o que estava acontecendo. Não vi o pênis dele, mas dava para perceber na calça.

O que você fez?

Eu fiquei sem reação. Não consegui pedir ajuda. É constrangedor e dá medo. Os demais passageiros e a minha amiga que ajudaram a pedir para parar o ônibus na polícia.

Qual a reação dele depois de ser descoberto?

Ele passou a fingir que nada estava acontecendo e antes de sair do ônibus, por ordem da polícia, ele ainda disse "misericórdia" com se não fosse com ele. Isso tudo deixa a gente com medo, desesperados e com vergonha, pois me senti um lixo, é horrível. Meus amigos me incentivaram a prestar queixa. A gente tem que denunciar para que isso mude, que criem coragem de nunciar e que não deixem passar pois essas pessoas vão fazer outras vítimas.

Ver comentários