Notícia

"Temi não voltar a ver meu filho", diz passageiro assaltado no Transcol

Bandidos roubaram celulares de pelo menos 15 passageiros da linha 540, que faz o trajeto T. Campo Grande/ T. Carapina via BR 101- Contorno

Bandidos entraram no ônibus na Rodovia do Contorno
Bandidos entraram no ônibus na Rodovia do Contorno
Foto: José Carlos Schaeffer | CBN Vitória

Pelo menos 15 pessoas foram assaltadas na noite desta terça-feira (08) dentro do ônibus da linha 540, que faz o trajeto Terminal Campo Grande/ Terminal Carapina via BR 101 - Contorno. Três bandidos, sendo dois adultos armados e um menor de idade, recolheram celulares e pertences pessoais de todos os passageiros.

Quem estava no coletivo viveu minutos de terror. O ônibus deixou o terminal de Campo Grande, em Cariacica, às 21 horas, e foi assaltado minutos depois, na Rodovia do Contorno, próximo ao bairro Porto de Santana. O corretor de seguros André Bonfim, de 28 anos, conta que os dois bandidos armados se posicionaram na parte da frente e no fundo do coletivo, enquanto o menor de idade recolhia os pertences dos passageiros.

"Os três pularam a roleta, e entendi logo que era um assalto quando vi um deles olhando bem para cada um dos passageiros do ônibus. Eu estava lá no fundo, fui o último a ser assaltado. Mandaram todo mundo levantar as mãos e o menor, que devia ser um menino de uns 12 anos, saiu pegando o celular de todo mundo e colocando na mochila. Tinha uma gestante e uma mulher com uma criança de 5 anos dentro do ônibus. Eles assaltaram e desceram no ponto seguinte", contou.

Com uma arma apontada para cabeça, Bonfim revela que teve medo de não voltar a ver o filho, de dois anos.

"Fiquei com a arma apontada para a minha cabeça, não vi direito mas tinha o aspecto de uma arma calibre 12. Levaram meu celular, um iphone que tinha acabado de comprar para usar no trabalho, e meu relógio, mas isso é o de menos. Tenho família, tenho um filho e minha esposa está grávida. A primeira coisa que eu pensei na hora foi no meu filho, em nunca mais ver o meu filho", afirma.

O corretor de seguros não costuma utilizar a linha com frequência, mas nesta terça-feira (08), voltava para casa depois de ter ido até o bairro Mucuri, em Cariacica, na casa da mãe, quando acabou sendo uma das vítimas do assalto.

"Nem tenho costume de ir na casa da minha mãe à noite, porque sei que é perigoso, mas nesse dia eu fui em Cariacica para poder pegar uma caixa térmica. Os bandidos tiveram cobertura. Um Ford Escort azul deixou os três no ponto, e deve ter esperado eles no ponto seguinte para fugirem. Eles entraram, roubaram, e logo desceram. Depois do assalto, o motorista colocou placa de garagem e seguiu até o terminal de Carapina", concluiu.

Ver comentários