Notícia

Vendedor é preso após esfaquear o pai durante briga na Serra

Em depoimento à polícia, o vendedor disse que o pai é evangélico e não aceita o fato de ele beber, o que já provocou diversas brigas entre os dois.

As marcas de sangue ficaram na calçada da casa onde o aposentado foi esfaqueado pelo filho, na Serra
As marcas de sangue ficaram na calçada da casa onde o aposentado foi esfaqueado pelo filho, na Serra
Foto: Mayra Bandeira

O vendedor Roberto Carlos dos Santos, 45 anos, foi preso em flagrante após tentar matar o pai, um aposentado de 70 anos, a facadas, durante uma briga. O crime aconteceu por volta das 21 horas de sábado (5), dentro da casa onde os dois moram, em Nova Carapina I, na Serra.

Roberto confessou que atacou o pai depois que os dois iniciaram uma discussão por conta de bebida. Em depoimento à polícia, o vendedor disse que o pai é evangélico e não aceita o fato dele beber, o que já provocou diversas brigas entre os dois.

Porém, essa teria sido a primeira vez que o filho agrediu o pai. “Eu bebi e quando cheguei em casa, ele não gostou e começou a chamar a minha atenção. Nós brigamos e quando eu vi ele já estava com uma barra de ferro pro meu lado tentando me agredir. Só me defendi”, tenta justificar Roberto.

Leia também

Após esfaquear o pai três vezes no peito, o vendedor foi imobilizado pelo irmão, que ouviu os gritos de socorro do pai e foi saiu para ver o que estava acontecendo. Vizinhos também escutaram a gritaria e correram para a residência para ajudar o aposentado.

A Polícia Militar foi acionada e levou Roberto para a 3ª Delegacia Regional da Serra, onde ele foi autuado por tentativa de homicídio e de lá, encaminhado ao presídio.

GRITOS

 

 

O irmão de Roberto, o auxiliar de serviços gerais Rubens Ferreira dos Santos, 41 anos, relata que estava na cozinha de casa preparando o jantar quando foi surpreendido pelos gritos do pai, dizendo que havia sido “furado” pelo filho.

O auxiliar conta que a primeira reação que teve foi segurar o irmão, que tentava atacar o pai novamente. “Ele ia matar meu pai com certeza”, acredita Rubens. O aposentado foi socorrido por vizinhos e levado para o hospital Jayme dos Santos Neves, onde permanece internado. O estado de saúde dele, de acordo com o filho, é estável.

Ver comentários