Notícia

Bandidos não esperaram motorista descer para jogar gasolina em ônibus

Ele a cobradora acabaram atingidos pelo líquido durante a ação dos criminosos

Ônibus incendiado na Serra
Ônibus incendiado na Serra
Foto: Gazeta Online

O motorista e a cobradora da linha 806 do Transcol passaram por momentos de tensão durante o incêndio a ônibus nesta quarta-feira (20), em Nova Almeida, na Serra. Segundo depoimento do motorista à polícia, os bandidos não esperaram que eles descessem do coletivo para jogar gasolina no veículo. Tanto que ele e a cobradora foram atingidos por gasolina. Apesar do susto, os dois não tiveram ferimentos.

Em depoimento, o motorista contou que, após realizar o seu expediente, estava retornando para o Terminal de Jacaraípe, a fim de deixar o ônibus na garagem, quando na altura do Sítio Paraíso, sentido Jacaraípe, foi abordado por dois veículos, um Corsa Wind azul escuro e um Fiat Uno branco.

> PM localiza veículo usado por bandidos em ataque a ônibus na Serra

O Corsa fechou o coletivo, desceram três homens do carro, e o Fiat Uno ficou ao lado do ônibus. Os criminosos estavam todos armados e pediram para que o motorista e a cobradora descessem do veículo.

Ainda de acordo com o depoimento, os bandidos estavam com um galão de gasolina e jogaram no ônibus. Inclusive, nem esperaram o motorista e cobradora saírem para jogar gasolina. Tanto que o líquido atingiu os dois.

CELULAR ROUBADO

Após a saída dos rodoviários, os bandidos começaram a atirar para o alto, momento em que o motorista e a cobradora correram em direção a Jacaraípe. Quando estavam correndo, um rapaz pediu que parassem e levou o celular do motorista. O celular da cobradora ficou no ônibus queimado.

Em seguida, os bandidos atearam fogo no ônibus e depois fugiram em direção a Nova Almeida.

O BILHETE

Bilhete deixado por criminosos após incêndio que destruiu ônibus na Serra
Bilhete deixado por criminosos após incêndio que destruiu ônibus na Serra
Foto: Gazeta Online

Ainda segundo o motorista, os bandidos entregaram o bilhete com ameças caso não melhore a situação dos presídios para a cobradora, mas depois o pegaram de volta. O motorista acredita que eles devem ter deixado cair durante a ação, pois os policiais que o recuperaram.

Todos os autores estavam com camisa fazendo de touca, cobrindo o rosto. Por isso, o motorista não conseguiu identificá-los.

(Com informações de Caíque Verli e Laila Magesk)

Ver comentários