Notícia

Em regime semiaberto, homem ameaça ex-mulher e é preso em Colatina

Mãe denunciou comportamento do filho; durante a madrugada ele quase atropelou policiais

Foto: Brunela Alves | Arquivo

Ameaça de morte à ex-mulher, desobediência às regras do regime semiaberto, direção de um carro em alta velocidade durante a madrugada e desacato à autoridade. Esta foi a sequência do que um homem de 34 anos fez durante cerca de nove horas, antes de ser preso na manhã desta quinta-feira (7), em Colatina, no Noroeste do Espírito Santo.

O primeiro destes quatro fatos aconteceu por volta das 22h dessa quarta-feira (7), quando o indivíduo foi até a casa da ex-mulher no bairro Vista da Serra. Bastante alterado e espancando o portão, ele gritou que entraria de qualquer jeito na residência e a ameaçou de morte, dizendo que daria um tiro na testa dela.

Temendo pela própria vida e pela de seus dois filhos – um deles filho do acusado –, a mulher pediu ajuda dos vizinhos, que o espantaram. Em seguida, ele pegou escondido o carro do pai, que se encontra hospitalizado, e saiu com destino desconhecido. No entanto, um segundo registro afirma que ele estava em alta velocidade em ruas do centro de Colatina.

De acordo com a Polícia Militar, na descida da ponte Florentino Avidos, o homem quase atropelou policiais que faziam o cerco tático na região, antes de voltar para a casa de seus pais, já por volta das 7h desta quinta-feira (7). Insatisfeita com a postura do filho, a mãe ligou para a polícia, que se dirigiu até a residência e encontrou o acusado com uma mulher no banheiro.

Dada a voz de prisão, ele foi encaminhado algemado no compartimento de segurança da viatura policial para o Departamento de Polícia Judiciária (DPJ) de Colatina. Policiais que realizaram a detenção afirmam que o acusado estava bastante agressivo, desacatando frequentemente as autoridades. Além de ter permanecido inquieto durante o trajeto.

PASSADO

De acordo com a ex-mulher, ele teria saído da prisão para trabalhar nesta quarta-feira e não retornou à penitenciária à noite, como prevê o regime semiaberto. Segundo ela, as ameças por parte dele já são um problema antigo. Antes dele ser preso, os dois já estavam separados, justamente, por agressões que ela teria sofrido.

Questionada, a Secretaria de Estado da Justiça (SEJUS) não disse por qual crime o homem respondia, mas informou que ele cumpriu pena em regime fechado entre junho de 2017 e outubro de 2018. Desde então, ele encontrava-se em regime semiaberto, trabalhando em uma empresa do ramo alimentício. 

Em nota, a Polícia Civil informou que o suspeito foi autuado por ameaça na Lei Maria da Penha e que foi encaminhado ao Centro de Detenção Provisória (CDP) de Colatina.

Ver comentários