Notícia

Terceiro envolvido em mortes em baile de Vila Velha é detido em Vitória

Adolescente de 17 anos já estava sendo investigado pela Polícia Civil e tinha sido identificado no dia do crime

Baile do mandela acontecia bem no início da manhã em Vila Velha
Baile do mandela acontecia bem no início da manhã em Vila Velha
Foto: Fernando Estevão | TV Gazeta

A Polícia Civil apreendeu nesta quinta feira (14), no Morro do Macaco, em Vitória, um menor de 17 anos suspeito de envolvimento na morte de duas pessoas em um 'Baile do Mandela', no dia 27 de janeiro, no bairro 1º de Maio, em Vila Velha. Além das mortes, outras nove pessoas ficaram feridas. Além da apreensão do jovem, a operação tinha como alvo integrantes do tráfico de drogas do bairro Alecrim, também no município canela-verde.

O adolescente de 17 anos já estava sendo investigado pela Polícia Civil e tinha sido identificado no dia do crime. Após ajudar a atirar contra as pessoas no local, ele sofreu revide e ficou ferido no tiroteio, mas recebeu alta 15 minutos antes dos policiais chegarem até ele. Outros dois suspeitos - Alessandro Rosa dos Santos, vulgo Zói, e Haryel Costa Vicente, de 20 anos - foram presos. Haryel também ficou ferido e foi detido no Hospital São Lucas.

A polícia encontrou o jovem de 17 anos no Morro do Macaco após receber a informação de que o adolescente teria voltado para o local onde mora.

“A equipe de policiais chegou para o cumprimento do mandado em uma das residências e a família tentou esconder o adolescente. Ele foi encontrado atrás de uma das caixas embaixo de uma cama”, relatou o delegado Daniel Belchior, da Delegacia de Homicídios de Vila Velha (DHPP).

> Criminoso atirou de propósito em inocentes em baile clandestino

O CRIME

O caso aconteceu no dia 27 de janeiro deste ano no bairro 1º de Maio, em Vila Velha. Várias pessoas chegaram atirando em um Honda Fit atirando no meio de um baile funk clandestino. Os alvos foram Jamerson Silva Souza, de 25 anos, e Ramon Carlos Freitas Santana, de 26, que morreram no local.

Leia também

Os atiradores eram do Morro do Macaco, em Vitória, que tem relação com o tráfico de drogas no Bairro da Penha. De acordo com as investigações, os dois bairros tem rivalidade na disputa pela venda de entorpecentes com Andorinhas, também em Vitória, de onde eram Jamerson e Ramon.

Além do adolescente apreendido e das duas prisões que aconteceram até agora, a Polícia Civil ainda procura um quarto suspeito - ainda não identificado. Ele aparece nas imagens do Hospital São Lucas, em Vitória, levando o adolescente e Haryel para serem atendidos após o tiroteio. A polícia pediu ajuda para encontrar o homem. (Veja a imagem abaixo)

“O envolvimento específico não sabemos ainda. Esse indivíduo precisamos descobrir quem é e o grau de envolvimento. Ele aparece carregando as vítimas nas imagens levando os criminosos feridos”, declarou Gianno Trindade, titular da DHPP.

Quarto suspeito que é procurado pela Polícia Civil

OUTROS OITO DETIDOS EM VILA VELHA

A operação desta quinta-feira (14) envolveu todas as Delegacias de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPPs) da Grande Vitória, com a coordenação da de Vila Velha. Além do adolescente apreendido no Morro do Macaco, a ação visou desarticular o tráfico de drogas em Alecrim, bairro canela-verde.

No total, a polícia tinha previsto cumprir cinco mandados de prisão. Thiago Maciel Gonçalves, vulgo “Da Galinha”, de 19 anos, Felipe Ribeiro, vulgo “Foguinho”, de 24 anos, Lucas Soares Marciano, vulgo “Gigante”, de 20 anos, foram presos. Um adolescente de 17 anos, que não era o alvo, foi encontrado entre os criminosos e contra ele já havia um mandado de busca e apreensão por envolvimento com o tráfico de drogas.

Outras quatro pessoas, Anderson de Lima Cortelete, vulgo Piquininho, de 26 anos, Lucas Emanoel Netto Magno, de 20 anos, Emanuela Marim Ferreira, de 19 anos, e José Cândido Vieira Filho, de 41 anos, foram presos em flagrante por tráfico de drogas e associação ao tráfico.

A Polícia Civil ainda procura o chefe do tráfico na região de Alecrim. Jackson Ferreira de Oliveira, vulgo Jaquinha, de 31 anos, está foragido. Contra ele há um mandado de homicídio qualificado. “É um dos líderes, que faz oposição a Vila Garrido. A investigação conjunto vem desde agosto de 2018 após um homicídio em Vila Garrido, de Israel Reis Ferreira Neto, em agosto do ano passado. A gente identificou os executores e os gerentes do tráfico de drogas”, completou.

O delegado chefe da Polícia Civil, José Darly Arruda, acredita que as prisões vão enfraquecer o tráfico de drogas e a violência em Vila Velha.

“São prisões importantíssimas. A DHPP toda em conjunto realizou essas prisões. Elas impactam nesses eventos críticos que estão acontecendo e vão de fato diminuir essas guerras que estamos acompanhando”, explicou.

AS PRISÕES E APREENSÕES E OS ENVOLVIMENTOS

- Adolescente de 17 anos - Um dos envolvidos no tiroteio em baile funk em 1º de Maio;

- Thiago Maciel Gonçalves, vulgo “Da Galinha”, de 19 anos - Gerente da maconha em Alecrim (administra, vende e distribui para outros traficantes);

- Felipe Ribeiro, vulgo “Foguinho”, de 24 anos - Gerente da cocaína em Alecrim (administra, vende e distribui para outros traficantes);

- Lucas Soares Marciano, vulgo “Gigante”, de 20 anos - Mandado de prisão temporária. Tem passagem por tráfico de drogas em Alecrim; 

- Adolescente - Mandados por envolvimento com o tráfico de drogas em Alecrim;

- Anderson de Lima Cortelete, vulgo Piquininho, de 26 anos - Tráfico de drogas em Alecrim;

- Lucas Emanoel Netto Magno, de 20 anos - Tráfico de drogas e associação ao tráfico em Alecrim; 

- Emanuela Marim Ferreira, de 19 anos - Tráfico de drogas e associação ao tráfico em Alecrim; 

- José Cândido Vieira Filho, de 41 anos - Tráfico de drogas e associação ao tráfico em Alecrim;

Ver comentários