Notícia

Áudio com tiros revela momento em que morador é assassinado em Vitória

Dois moradores foram baleados, sendo que um deles, o pintor Jorge Luiz Viana da Silva, de 56 anos, morreu no local. A outra vítima, um rapaz de 21 anos, foi ferido com um tiro no ombro

Rua onde Jorge Luiz Viana da Silva, 56 anos, foi assassinado a tiros em Caratoíra
Rua onde Jorge Luiz Viana da Silva, 56 anos, foi assassinado a tiros em Caratoíra
Foto: Reprodução/TV Gazeta

Um áudio (ouça abaixo) gravado por morador do bairro Caratoíra, em Vitória, revela o momento em que diversos disparos de armas são feitos por criminosos durante um ataque no meio da rua Dom João Nery, na noite desta quarta-feira (27). Dois moradores foram baleados, sendo que um deles, o pintor Jorge Luiz Viana da Silva, de 56 anos, morreu no local. A outra vítima, um rapaz de 21 anos,  foi ferida com um tiro no ombro.

No áudio é possível ouvir a sequência dos tiros e pessoas gritando ao fundo. Com a intensidade dos disparos, os alarmes dos carros começam a tocar na rua e os cachorros latem assustados.

 O CRIME

Jorge Luiz Viana da Silva, 56 anos, foi assassinado a tiros em Caratoíra
Jorge Luiz Viana da Silva, 56 anos, foi assassinado a tiros em Caratoíra
Foto: Reprodução

Um morador de Caratoíra, em Vitória, foi morto durante um ataque ao bairro no final da noite desta quarta-feira (27). Segundo informações de moradores, Jorge Luiz Viana da Silva, de 56 anos, que estava sem emprego, voltava da comemoração do título de segundo lugar da Novo Império, escola tradicional do bairro.

Ainda de acordo com o que moradores relataram à reportagem da TV Gazeta, um grupo de pelo menos seis criminosos chegou fortemente armado atirando na Rua Dom João Nery. Foram pelo menos cinquenta tiros. Além de Jorge Luiz, eles também atiraram no ombro de um jovem de 21 anos, que está internado no Hospital São Lucas, em Vitória. A perícia da Polícia Civil foi acionada por volta das 23h50. 

O corpo de Jorge Luiz foi encaminhado para o Departamento Médico Legal (DML) de Vitória. O caso será investigado pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Com informações de Mayra Bandeira e André Falcão

Ver comentários