Notícia

Cadelas resgatadas no Penedo serão adotadas por estudante

Elas serão vacinadas e entregues à estudante Gleyce Kelle Damasceno, 16 anos; moradora de Vitória, ela contou que passeava pela Avenida Beira-Mar quando viu a movimentação dos Bombeiros

Final feliz: as cadelas foram resgatadas pelo Corpo de Bombeiros nesta terça-feira
Final feliz: as cadelas foram resgatadas pelo Corpo de Bombeiros nesta terça-feira
Foto: Marcela Gava / Clara Orlandi

As duas cadelas que foram resgatadas na Pedra do Penedo, em Vila Velha, nesta terça-feira (12), serão adotadas por uma estudante. Os animais foram abandonados na noite da última segunda-feira (11) por três indivíduos em uma lancha. 

> Segunda cadela é resgatada no Penedo, em Vila Velha

A empresária Clara Orlandi, que representa um grupo de proteção aos animais da Capital, disse que os animais passaram por consulta veterinária na tarde desta terça-feira (12). Eles serão vacinados e entregues à estudante Gleyce Kelle Damasceno, 16 anos. Moradora de Vitória, ela contou que passeava pela Avenida Beira-Mar quando viu a movimentação dos Bombeiros. No local, ela conheceu a Clara.

> Cão é resgatado no Penedo, em Vila Velha

“Quando soube da história, quis adotá-los. Conversei com a Clara e assim que eles forem atendidos, vacinados e alimentados, vamos iniciar o processo para eles irem para nossa casa. Sou de Minas Gerais, estou aqui há dois meses com minha família. Nunca vi tanta maldade com os bichinhos tão indefesos. Lá em casa eles terão muito amor e carinho, que é o que eles precisam, não é?”, disse a adolescente.

> Bombeiros fazem operação de resgate de cachorros abandonados no Penedo

A jovem mineira é da cidade de Ibirité. Ela contou que uma das cadelas vai chamar Nina. Segundo ela, a outra ainda não tem nome definido. Em Minas, ela deixou com familiares um pitbull chamado Black, de dois anos, e o Duque, uma pastor-alemão de 9 meses.

RESGATE DUROU 10 HORAS

De acordo com Clara, o porteiro do prédio dela havia avistado os cachorros no Penedo, no final da tarde de segunda (11). Ao ser avisada por ele, ela entrou em contato com o Corpo de Bombeiros que esteve no local, fez buscas, mas por conta de já estar de noite, suspendeu a operação, retornando na manhã desta terça-feira.

Leia também

O Corpo de Bombeiros afirmou que a operação de resgate durou 10 horas, e ainda disse que havia denúncia de cães abandonados na baía desde o último sábado (9). “Tiveram alguns chamados sobre cães na água, mas os informantes não souberem precisar a localização dos animais. O Corpo de Bombeiros foi ao local, colocou as embarcações na água, fez várias tentativas por terra, mas os animais não foram localizados. Hoje, contando com as interrupções, tivemos 10 horas de resgate e conseguimos entregar os animais sãos e salvos”, explicou o comandante do 1º Batalhão do Corpo de Bombeiros, tenente-coronel Scharlyston Martins de Paiva.

Os resgates contaram com uma equipe de mergulho composta por três militares e outra formada por cinco bombeiros responsáveis por salvamento em terra. Os primeiros a chegar no local foram os mergulhadores.

“A abordagem não foi possível porque os cães se encontravam na pedra do Penedo. Fizemos a abordagem com a técnica do rapel, mas os animais estavam assustados e pularam na água. Novamente, a equipe fez a abordagem e resgatou um animal pela manhã”, disse.

> Cães de abrigo são mortos a tiros em Baixo Guandu

"Ele estava na pedra. A abordagem foi feita de maneira semelhante. Ele pulou na água, assustado novamente, só que aí já estava cansado, debilitado, estressado. O resgate ficou até mais simples do que o do primeiro cão, feito na hora do almoço", explicou o comandante.

> Cachorro é resgatado após ficar 8 dias preso em rocha

O tenente-coronel Paiva informou que, durante o primeiro resgate, a cadela mordeu uma tenente, chefe da operação. A oficial foi levada à unidade hospitalar e tomou as vacinas indicadas. Ela passa bem.

Ver comentários