Notícia

Duas mulheres são executadas a tiros em bar de Linhares

Crime aconteceu na manhã desta segunda-feira. Valéria de Jesus Souza foi baleada na cabeça e morreu na hora. Já Letícia Ramos de Assis foi socorrida em estado grave e levada ao hospital, mas não resistiu aos ferimentos e morreu

De acordo com testemunhas, um homem entrou no bar e atirou nas duas vítimas
De acordo com testemunhas, um homem entrou no bar e atirou nas duas vítimas
Foto: Foto internauta

A segunda-feira (25) começou bastante violenta em Linhares, na região Norte do Estado. Duas mulheres foram assassinadas em um bar na Avenida Vasco Fernandes Coutinho, no bairro Interlagos, por volta de 5h30. Valéria de Jesus Souza, de 33 anos, foi baleada na cabeça e morreu na hora. Já Letícia Ramos de Assis, de 24 anos, foi socorrida e levada ao hospital, mas morreu pouco depois.

De acordo com testemunhas, um homem entrou no bar e atirou nas duas vítimas. Em seguida, ele fugiu. O Corpo de Bombeiros esteve no local e socorreu Letícia (veja vídeo abaixo). Ela foi levada em estado grave para o Hospital Geral de Linhares (HGL). Mas ela não resistiu aos ferimentos e morreu. Já Valéria morreu na hora e seu corpo foi encaminhado para o Serviço Médico Legal (SML) de Linhares.

A Polícia Militar não soube dizer o que teria motivado o crime, mas informou que o estabelecimento é conhecido como ponto de tráfico de drogas. Vizinhos, que pediram para não ser identificados, reclamaram que o bar está sempre com som alto e não tem hora para fechar, costuma abrir à tarde e só fecha no outro dia, pela manhã.

PASSAGENS NA POLÍCIA

Segundo a Polícia Militar, as vítimas são moradoras da Serra, na Grande Vitória, possivelmente da região do bairro Ourimar. Letícia tem passagens pela polícia. “Ela tem passagem por abandono de incapaz (teria deixado a filha de 8 meses sozinha em casa), além de uso/posse de entorpecente e suspeita de furto de uma bicicleta. Ainda foi vítima pela Lei Maria da Penha por três vezes.

Valéria tem um registro como vítima na Lei Maria da Penha em 2015. Todas as ocorrências são da Serra”, detalhou o capitão Nunes, da PM de Linhares.

O proprietário do bar, de 24 anos, também tem registros policiais. “Ele tem passagem por receptação e tráfico. Ele foi preso em flagrante em 2013 por tráfico e conseguiu alvará de soltura em 2015. E foi vítima de duas tentativas de homicídio em 2016”, explicou o capitão.

Ainda de acordo com Nunes, o estabelecimento e a região onde o bar está localizado foram alvos de diversas abordagens policiais. “De junho do ano passado até o último dia 18, realizamos 81 operações na localidade. Temos intensificado esse trabalho no local nos últimos meses”, afirmou.

ALVARÁ DO BAR

O capitão Nunes ainda destacou que o bar pode ter seu alvará caçado por atentado à segurança, por conta do duplo homicídio ocorrido no local.

Em nota, a Prefeitura de Linhares informou que o estabelecimento foi interditado em junho do ano passado e o proprietário atendeu todas as exigências apontadas pelos fiscais da Secretaria Municipal de Obras e Serviços Urbanos.

“Na época, foram constatados que, além de perturbação da ordem, o estabelecimento atuava de forma diferente do que constava no alvará de funcionamento. Diante dos fatos e tendo em vista a necessidade de manter a ordem, a segurança, a saúde e o bem-estar da população, a prefeitura irá solicitar a cassação do alvará de funcionamento”, diz a nota.

POLÍCIA CIVIL

Em nota, a Polícia Civil informou que até o momento nenhum suspeito do crime foi detido e que o caso segue sob investigação da Delegacia Regional de Linhares. Outras informações não foram passadas para não atrapalhar as investigações.

Denúncias que auxiliem no trabalho da polícia e contribuam para a identificação de suspeitos podem ser feitas por meio do Disque-Denúncia (181) ou pelo site disquedenuncia181.es.gov.br. O sigilo e o anonimato são garantidos. 

 

 

 

 

 

Ver comentários